Anterior5 de 5Próximo

Paulo Dybala, La Joya é novamente o herói de Turim

Fonte: Juventus FC

Desde a chegada de Ronaldo que Dybala se apagou um bocado da Juventus e quebrou o seu rendimento. Embora isso tenha acontecido, o argentino era geralmente opção para o antigo treinador Massimiliano Allegri. Atualmente, é estranho pensar que Dybala não é opção assídua para o novo treinador, Maurizio Sarri. É estranho quando se lê que um jogador como Dybala teve a sua primeira titularidade pela Juventus nesta época no dia 21 de setembro, um mês depois de começar a época. Tudo isto não é normal, ainda para mais quando se fala de um jogador com a qualidade de Dybala, que já deu tantas alegrias ao octacampeão italiano.

É curioso reparar que quando o argentino joga mais tempo a Juventus até faz exibições melhores, e que, mesmo quando entra, em tão pouco tempo, consegue fazer alguma coisa especial. Dybala joga contra a Spal e faz uma grande assistência para Ronaldo. Dybala joga oito minutos contra o Leverkusen e faz outra assistência para Ronaldo. Dybala joga de início contra o Inter e marca um golo. E esta semana? Dybala volta a ser titular, desta vez contra o Lokomotiv de Moscovo, e a Juventus está a perder por uma bola a zero em casa. Dybala aos 77 e 79 minutos resolve a partida com dois golos, um deles um tiro fora de área de tirar o chapéu e outro com uma finalização fantástica de primeira.

Este jogador é dotado de uma qualidade acima do normal e Sarri deve entender que é possível juntar Dybala a Ronaldo; aliás, Cristiano só tem a ganhar com isso. Isto porque se vê quando ele joga que realmente faz a diferença no jogo da Juventus. Para além disso, como bom profissional que é, nunca se viu Dybala chateado ou a reclamar com o facto de jogar menos. Esperou pela sua oportunidade e pode ser que tenha enchido finalmente as medidas a Sarri.

Foto de Capa: SL Benfica

Artigo revisto por: Manuela Baptista Coelho

Anterior5 de 5Próximo

Comentários