Numa das eliminatórias mais interessantes destes oitavos de final da Liga dos Campeões, o AFC Ajax, quatro vezes campeão da Europa, que procura recuperar o seu estatuto no Continente, perdeu na receção ao tricampeão europeu e mundial, Real Madrid CF. Num jogo dominado pelos holandeses, foram os espanhóis, através da eficácia, a serem letais e a levarem uma excelente vantagem para a segunda mão em Madrid.

A primeira parte foi um sufoco do AFC Ajax ao Real Madrid CF. Um golo anulado pelo VAR a Nicolás Tagliafico, duas defesas apertadas de Thibaut Courtois e uma bola no ferro, com o guarda-redes belga já batido, enviada por Dusan Tadic, para além de várias jogadas promissoras e recuperações de bola perto da baliza de Courtois, castigaram a ineficácia holandesa com um 0-0. Os “Merengues” só se apresentaram ofensivamente através de uma jogada individual de Vinícius Júnior, que obrigou André Onana a uma excelente defesa.

A pressionar alto, a equipa de Erik ten Hag não permitiu ao Real Madrid pensar. Desde o primeiro minuto com o bloco alto, à procura de recuperar a bola perto da área adversária para rapidamente chegar a zonas de finalização, o AFC Ajax banalizou autenticamente o atual tricampeão Europeu e Mundial, confirmando ser uma das equipas mais excitantes da Europa. Bem fiel ao seu estilo, que já tinha dado a provar ao SL Benfica e ao FC Bayern Munique, o AFC Ajax atacou com bola controlada pelo seu lado esquerdo ofensivo (lado direito defensivo do Real Madrid CF), com várias combinações entre Neres, Tagliafico, Tadic, de Jong e van de Beek. A capacidade de tabelas e movimentações constantes entre estes jogadores baralharam Carvajal, que parecia um boneco entre tanto jogador adversário. Schone, sempre mais posicional, assegurava os equilíbrios e recuperava as segundas e terceiras bolas para, rapidamente, encetar novo ataque, com Ziyech a vir muitas vezes ao corredor central, permitindo as subidas do super ofensivo defesa-direito, Noussair Mazraoui.

Os jogadores do AFC Ajax apareciam por todos os lados, e o Real Madrid CF não conseguiu roubar a bola ao adversário, nem estancar este caudal ofensivo e atrevido dos holandeses. Kroos, Modric e Casemiro não conseguiram assumir o jogo, sobretudo com o croata, muito desastrado no capítulo do passe, o alemão sem procurar aparecer, e o brasileiro sem intensidade. Primeira parte com quase um só sentido, sendo que, se não fossem os emblemas e as cores das camisolas, dir-se-ia que os meninos do AFC Ajax é que eram os atuais campeões em título.

Esperava-se uma resposta diferente dos homens de Santi Solari. Finalmente, o Real Madrid conseguiu “roubar” a posse à turma Holandesa, fazendo-a circular e chegar com qualidade aos seus três da frente. Numa jogada brilhante de Vinícius Júnior, que fez dos rins de Mazraoui um autêntico número oito, Karim Benzema finalizou com mestria para o primeiro do jogo. O AFC Ajax sentiu o poder “Merengue”, mas não deixou de atacar, com Ziyech, Tadic e van de Beek sempre muito participativos. Numa segunda parte mais equilibrada e controlada pelo Real Madrid CF, os holandeses conseguem empatar por Ziyech, após uma recuperação de bola perto da área dos espanhóis, com o marroquino a só ter de encostar a passe de David Neres (brasileiro muito bom de bola, mas, tal como na época passada, continua a ser muito “mole”, sobretudo nos contactos). Com Dolberg já em campo a ser referência como ponta de lança, o jogo manteve-se “picado” e acabou resolvido por Marco Asensio, após excelente cruzamento de Dani Carvajal.

Anúncio Publicitário

A ineficácia holandesa revelou-se decisiva, porque se tem conseguido materializar o seu domínio do primeiro tempo, teriam de certeza vencido o jogo, e com uma excelente margem. Para a segunda mão, não é impossível inverter a eliminatória, até porque quem viu o jogo hoje, percebeu que este AFC Ajax consegue fazer dois ou até mais golos aos espanhóis. No entanto, o problema será não sofrer em Madrid. Também como se viu hoje, o balanceamento e pressão alta do AFC Ajax pagam-se caro com jogadores como Vinícius Júnior em campo.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

AFC Ajax: André Onana; Noussair Mazraoui; Matthis de Light; Daley Blind; Nicolás Tagliafico; Frenkie de Jong; Lasse Schone (Kasper Dolberg 73′); Donny van de Beek; David Neres; Hakim Ziyech; Dusan Tadic

Real Madrid CF: Thibaut Courtois; Dani Carvajal; Nacho Fernández; Sergio Ramos; Sergio Reguilón; Toni Kroos; Casemiro; Luka Modric; Gareth Bale (Lucas Vázquez 61′); Vinícius Júnior (Mariano Díaz 81′); Karim Benzema (Marco Asensio 73′)