Esta semana vamos ficar a conhecer os quatro semifinalistas da Liga dos Campeões. Mesmo com algumas eliminatórias que parecem “bem encaminhadas”, já sabe que esta competição é tudo menos previsível.

Na terça-feira, o FC Porto vai tentar virar o confronto frente ao Chelsea FC e contrariar aqueles que classificaram os portistas como o adversário mais apetecível. Há, também, um autêntico encontro de titãs em Paris, entre os finalistas da edição passada.

FALTAM QUATRO JOGOS, É HORA DAS DECISÕES! QUEM CHEGARÁ ÀS MEIAS-FINAIS DA LIGA DOS CAMPEÕES? APOSTA JÁ NA BET.PT!

Tal como os dragões, também o Liverpool FC tem uma desvantagem de dois golos para recuperar. Os “reds” recebem um galvanizado Real Madrid FC na quarta-feira. No mesmo dia, o BVB Dortmund vai tentar surpreender o favorito Manchester City FC no Signal Iduna Park.

Anúncio Publicitário

No meio disto tudo, só há a lamentar a ausência dos adeptos e os jogos marcados para a mesma hora. Resta-nos ficar no sofá, com a dura tarefa de decidir que jogo ver.

Chelsea FC x FC Porto


O desfecho do primeiro encontro acabou por ser frustrante para o FC Porto. Mesmo tendo sido superiores em muitos momentos do jogo e rondado por várias vezes a baliza de Mendy, os dragões saíram de Sevilha com um desapontante 0-2.

Agora a jogar na condição de visitante, o Porto tem a difícil missão de anular não só a vantagem dos blues, mas também os golos marcados “fora”. Ainda assim, os regressos de Sérgio Oliveira e Mehdi Taremi – decisivos frente à Juventus FC – podem trazer algum alento às hostes portistas. Já o Chelsea tem melhorado muito desde a chegada de Thomas Tuchel e, sem hipótese de conquistar o título inglês, vai apostar numa surpresa na Europa.

As probabilidades não jogam a favor dos portistas. Na Liga dos Campeões, só cinco equipas conseguiram dar a volta a eliminatória, depois de perder em casa, por dois golos, na primeira mão. O FC Porto até sabe o que é vencer o Chelsea, mas fê-lo sempre pela margem mínima. Já os “blues” nunca foram eliminados por equipa portuguesa numa eliminatória europeia.

O objetivo passará por tentar surpreender e marcar logo nos primeiros minutos, devendo-manter a pressão mais acutilante que os dragões têm exercido nos jogos da Liga dos Campeões. Melhorar a eficácia e não cometer os erros defensivos da primeira mão são pontos fulcrais. Fácil no papel, nem tanto na prática. Certo é que os portugueses vão precisar de uma grande noite europeia para ultrapassar esta eliminatória.

Paris Saint-Germain FC x FC Bayern Munchen


Os franceses estão em vantagem depois de uma exibição tremendamente eficaz em Munique. Na primeira mão, o FC Bayern Munchen registou 31 remates (!), mas perdeu por 2-3 contra um Paris Saint-Germain FC que rematou por sete vezes. Na génese da pouco habitual ineficácia alemã esteve a ausência de Lewandowski, que deverá continuar de fora.

A favor dos parisienses joga também a história no confronto direto em solo francês. Isto porque o Bayern Munique nunca ganhou no Parc des Princes, em quatro tentativas. Terá, portanto, de fazer algo inédito se quiser continuar a caminhada para a revalidação do título.

Os três golos marcados fora pelo PSG também podem também ser um trunfo, uma vez que permitem aos franceses dar-se ao luxo de perder por 1-0 ou 2-1, por exemplo. Claro que essa não será a estratégia dos homens de Mauricio Pochettino, que já provou no Tottenham Hotspur FC ser talhado para eliminatórias “apertadas” como esta.

A confiança é grande em Paris, mas já se sabe que os bávaros não gostam de brincadeiras – que o diga o próprio PSG. Resta saber se vai levar a melhor a magia do ataque parisiense ou o calculismo alemão. Provavelmente o duelo mais interessante destes quartos de final.

BVB Dortmund x Manchester City FC


Na primeira mão, em Inglaterra, o BVB Dortmund criou alguns problemas ao Manchester City, mas não conseguiu evitar a derrota. Tal como é hábito nesta fase, a diferença fez-se nos pormenores, onde os da casa mostraram a sua superioridade. Ainda assim, o 2-1 não permite a Pep Guardiola encarar o segundo jogo com a tranquilidade que gostaria.

O saldo mais recente em território germânico é animador para os “citizens”. Nos últimos cinco jogos, registaram quatro vitórias e um empate, incluindo o 2-0 frente ao Borussia Vfl Mönchengladbach nos oitavos de final. Ainda assim, na única que vez que visitaram o Signal Iduna Park saíram derrotados. Foi em 2012, na fase de grupos. Valeu, na altura, um golo solitário de Julian Schieber, que tinha começado o jogo a titular … em detrimento de Robert Lewandowski.

Repetir esse 1-0 seria suficiente para o BVB Dortmund seguir para as meias-finais. Mas o grande desafio dos alemães será precisamente impedir que o Manchester City marque um golo. Algo que, a julgar pela conjugação entre a volatilidade defensiva dos homens de Edin Terzic e a qualidade no ataque do City, pode vir a ser muito complicado.

Outro dos pontos interessantes vai ser a prestação de Haaland. O jovem goleador norueguês atravessa uma estranha seca de seis jogos sem marcar (entre clube e seleção), mas este será o jogo ideal para voltar os golos e ser decisivo.

 Liverpool FC x Real Madrid CF


Depois da derrota por 3-1 em Espanha, o Liverpool está obrigado a fazer algo que só conseguiu por duas vezes, em sete jogos, frente ao Real Madrid: vencer. Como inspiração os “reds” terão o jogo dos Oitavos de final de 2008/2009, quando golearam os merengues por 4-0 (bis de Gerrard e golos de Fernando Torres e Dossena). Mas também o Real Madrid sabe o que é ganhar em Anfield. Fê-lo em 2014, por 0-3, com um bis de Benzema e um golo de Cristiano Ronaldo.

A equipa de Jurgen Klopp tem estado muito abaixo do que apresentou nas últimas temporadas e veem a Liga dos Campeões como uma espécie de salvação. Já os comandados de Zinedine Zidane atravessam a melhor fase da época e são os favoritos a seguir em frente.

Para jogo de amanhã, ambas as equipas vão estar desfalcadas no setor defensivo. O Liverpool tem sofrido com as ausências crónicas durante toda a época, enquanto os “madrilenos” têm Sergio Ramos, Varane, Lucas Vázquez e Carvajal em dúvida.

O Real Madrid não deverá focar-se apenas em manter a vantagem, mas sim em procurar marcar o golo fora o mais rápido possível. A correr atrás do prejuízo, o Liverpool terá de ser mostrar mais agressivo se quiser seguir em frente. O português Diogo Jota deverá ser titular e vai ser um dos nomes a ter debaixo de olho nesta Liga dos Campeões.