cab la liga espanha

A 26 de Outubro de 1997, o RCD Espanyol puxava dos galões em pleno Estádio Vicente Calderón e levava de vencida o Atlético de Madrid de Radomir Antic por duas bolas a zero. Um golo na própria baliza do ex-internacional espanhol Kiko, nos momentos iniciais da partida, e um golaço de livre directo de Constantin Galca no minuto 93 garantiram ao RCD Espanyol de José Antonio Camacho três preciosos pontos numa época em que terminariam no décimo lugar da tabela classificativa.

Dezoito anos depois de ter batido Molina (guarda-redes do Atlético Madrid entre 1995 e 2000) sem apelo nem agrado, o antigo internacional romeno Constantin Galca está de volta ao futebol espanhol e a um clube que bem conhece e que representou durante quatro temporadas. Após uma derrota por uma bola a zero nos Balaídos contra o Celta de Vigo, a direcção do RCD Espanyol decidiu terminar o vínculo contratual com o treinador Sergio González e abriu uma nova página na história do clube, fazendo regressar um homem que conhece bem os cantos à casa e que tem já provas dadas como treinador.

Na temporada passada, enquanto treinador do FC Steaua Bucuresti, Galca conseguiu o triplete ao vencer a Liga I (Liga Romena), a Cupa României (Taça da Roménia) e Cupa Ligii (Taça da Liga). Foi uma época de ouro para o gigante do futebol romeno, durante a quall não só venceu as três competições nacionais nas quais esteve inserido, como também demonstrou um estilo de jogo de ataque bastante sólido e extremamente atractivo. O FC Steaua Bucuresti venceu e convenceu tudo e todos, com excepção do presidente do clube, o sempre imprevisível Gigi Becali, que optou por prescindir dos serviços de Constantin Galca no passado mês de Junho.

A antiga lenda do RCD Espanyol Paco Flores, que orientava a equipa aquando da conquista da Copa del Rey na temporada 1999-00, aprova a chegada de Constantin Galca e recordou à revista Panenka as qualidades do seu antigo pupilo e amigo: “Era un catalizador puro del juego, un futbolista en el que podía confiar a ciegas para que me ayudara a ponerlo todo en orden desde el centro del campo. Y, además de esa condición futbolística natural, también destaco que era una persona muy seria y correcta, tanto en lo profesional como en lo personal”.

O novo homem forte do futebol do RCD Espanyol  Fonte: Eurosport
O novo homem forte do futebol do RCD Espanyol
Fonte: Eurosport
Anúncio Publicitário

Galca foi talvez um dos melhores futebolistas estrangeiros a terem passado pela liga espanhola nos últimos 30 anos e a sua qualidade não deixou ninguém indiferente. Para além de Paco Flores, alguns antigos companheiros do técnico romeno no RCD Espanyol, como Joan Capdevila e o argentino Martín Posse, recordam também as qualidades de Galca. O antigo lateral do SL Benfica descreve Galca como: “una persona muy profesional (…) No era mucho de hacer bromas, era callado, tímido, pero siempre daba su opinión.”, enquanto Posse lembra que, como futebolista, Galca “le gustaba analizar los partidos” e que isso, refere também o antigo avançado argentino, é a chave do sucesso para qualquer jogador que mais tarde se venha a tornar treinador.

Em semana de estreia ao leme do RCD Espanyol e de reavivar velhas experiências vividas no emblema catalão, Galca não escondeu ao que vem e deixou bem claro nas suas primeiras conversas com a comunicação social aquilo que pretende dos seus jogadores e mesmo até onde quer levar os Periquitos: “Gracias al club por darme la oportunidad de volver a mi casa. Soy un perico más” (…) “Me gusta que mi equipo le dé un buen trato al balón, que lo tenga, que desgaste al contrario”.

O antigo internacional romeno é um apaixonado pelo futebol de ataque apoiado, de passe curto, com as linhas bastante juntas e privilegia a posse de bola, de qualidade, exercendo ao mesmo tempo uma pressão alta sobre o adversário de forma a obrigá-lo a cometer erros durante a primeira fase de construção. Galca, que se mostrou bastante agradado com a qualidade do plantel que tem actualmente à sua disposição no emblema catalão, conseguiu em poucos dias passar para os seus jogadores um pouco da sua forma de pensar e da sua forma de estar no futebol.

A meio da semana, o RCD Espanyol eliminou o  Levante UD da Copa del Rey após vencer o jogo da segunda-mão disputado em solo catalão, no Estadi Cornellà El-Prat. Os Periquitos haviam conseguido um empate aquando da sua deslocação à Comunidade Valenciana e uma vitória no jogo da segunda-mão era quase imperiosa, não só para o sucesso desportivo do clube, mas também para o técnico romeno, que começava esta nova aventura em terras catalãs com um jogo de vida ou morte. O RCD Espanyol transfigurou-se num curto espaço de tempo e, com mais coração do que destreza, respondeu ao golo de Verza nos instantes iniciais da partida. Um tento do jovem Burgui e outro do suspeito do costume Felipe Caicedo garantiram ao novo RCD Espanyol de Galca o passaporte para a próxima fase da competição.

Boa disposição reinante no primeiro treino de Constantin Galca com o RCD Espanyol Fonte: El Periodico
Boa disposição reinante no primeiro treino de Constantin Galca com o RCD Espanyol
Fonte: El Periodico

Após o momento de bravura na Copa del Rey, o conjunto catalão tinha um importante teste para a Liga BBVA perante um adversário sempre incómodo como o UD Las Palmas, que, desde que Quique Sétien chegou ao comando, tem dado muito boa conta de si, apesar de se encontrar numa posição periclitante na tabela classificativa. Mais uma vez, Galca pôs as suas tropas em ordem e conseguiu uma vitória, diga-se inteiramente merecida, especialmente por aquilo que os Periquitos fizeram no segundo tempo.

Fiel mais uma vez ao seu 4-2-3-1, que se parece articular num 4-1-4-1 aquando dos processos defensivos, Galca incentiva constantemente os seus jogadores a efectuarem trocas rápidas de bola e a tentarem bloquear as acções de construção do adversário quando a bola ainda se encontra no seu sector defensivo. A estratégia do técnico, ainda que bastante verde fruto de apenas uma semana de trabalho, funcionou na perfeição perante a UD Las Palmas, que tem uns processos de jogo em tudo semelhantes, e tem, na verdade, tudo para ser bem sucedida numa liga tão exigente como a espanhola.

Constantin Galca, um homem de poucas falas mas com ideias bastante claras, parece ser o homem certo no momento certo para voltar a dar aos adeptos do RCD Espanyol novas alegrias, após um período algo inconstante do emblema catalão.

Foto de Capa: ara.cat.

Comentários