Florin Andone tem uma história de vida curiosa. Nasceu na Roménia, numa pequena localidade chamada Joldesti, no distrito de Botosani, junto à fronteira com a Moldávia, mas aos 12 anos viu-se, ele e a sua família, obrigado a emigrar para a Espanha à procura de uma vida melhor. Depois de viajar quase meia Europa, Andone e a sua família assentaram arraiais em Vinaroz, um pequeno povoado a norte de Castellón e foi lá, na equipa local, que após um interregno de três anos, que Andone voltou a jogar futebol, deixando desde cedo boas indicações relativamente ao seu potencial. Dois anos mais tarde seguiu para as camadas jovens do histórico CD Castellón e pouco depois para a academia do poderoso Villarreal CF. Sem espaço na equipa principal do Submarillo Amarillo, Andone seguiu por empréstimo para o Atlético Baleares onde anotou 12 golos em 34 jogos e onde voltou a demonstrar todas aquelas qualidades que havia revelado em tenra idade.

A mudança para o Córdoba CF deu-se em Julho de 2014 e depois de ter realizado vários jogos pela equipa B dos Califas, foi promovido à equipa principal pela mão de Miroslav Djukic, não defraudando de forma nenhuma a confiança nele depositada pelo treinador sérvio. Após marcar frente ao Granada CF na segunda mão de um jogo a contar para a Copa del Rey, Andone marcou novamente naquela que foi a sua estreia na Liga BBVA, precisamente perante o mesmo Granada CF, golo esse que valeu os três pontos ao conjunto da Andaluzia.

Andone é um avançado versátil dotado de uma capacidade técnica assinalável e com um apurado faro de golo. As exibições consistentes que tem realizado ao serviços dos Califas esta temporada têm-no colocado nas bocas do mundo e imprensa romena noticiava esta semana que Florin poderia estar de armas e bagagens prontas para rumar ao RCD Espanyol para jogar às ordens do seu compatriota Constantin Galca na próxima temporada, mas o facto de ter renovado contrato com o Córdoba CF recentemente e os cerca de quatro milhões de euros que o emblema da Andaluzia pretende pelo seu passe, podem dificultar o negócio. Segundo o seu agente, Juan José Moral, Andone tem vários pretendentes dentro e fora de Espanha, daí que a probabilidade de rumar aos Pericos seja cada vez mais diminuta.

Florin Andone – O menino de ouro dos Califas Fonte: cordopolis.es
Florin Andone – O menino de ouro dos Califas
Fonte: cordopolis.es

O trabalho que tem desenvolvido ao serviço do Córdoba CF, desde que chegou à primeira equipa no final de 2014, valeram a Andone uma, mais do que merecida, chamada à selecção romena. O experiente Anghel Iordanescu chamou Andone para o jogo de classificação perante as Ilhas Feroe em Março de 2015 e desde então tem incluído o avançado de 22 anos nas suas convocatórias quer para jogos amigáveis, quer para jogos de apuramento. Foi aliás num desses jogos de carácter amigável disputado no Stadio Renato Dall’Ara, em Bolonha, diante da Itália, que Florin Andone apontou o seu primeiro golo ao serviço do combinado romeno, partida essa que viria a terminar com um empate a duas bolas. Se tudo lhe continuar a correr de feição, Andone será seguramente um dos nomes que irá integrar a lista de Anghel Iordanescu para o Euro 2016 e, se tal vier a acontecer, terá certamente uma palavra a dizer.

Andone leva neste momento quase metade da sua vida passada em Espanha e fala um castelhano perfeito, não fosse o seu nome e quem não o conhece julgaria que é espanhol. O jovem prodígio não esquece, no entanto, as suas raízes e traz a Roménia no coração sendo que talvez por isso não tenha ainda adquirido a dupla nacionalidade. A chamada à selecção e a sua ascensão quase meteórica no Córdoba CF colocam Andone numa posição de destaque na montra do futebol europeu, mas será aquilo que conseguir alcançar no futuro próximo a ditar se estamos perante um novo Rodion Camataru ou um novo Marius Lacatus, ou se porventura se tornará em apenas mais um avançado na história do futebol romeno e mundial.

Anúncio Publicitário

Foto de capa: sevilla.abc.es

Comentários