De jogador a treinador pela mão de Michel González

A carreira de treinador entrou na vida de Juan Esnáider após uma conversa com o seu amigo e antiga lenda do Real Madrid CF, Michel González, que convenceu o argentino a tirar um curso de treinador que, na altura, a federação espanhola estava proporcionar a antigos atletas. A ideia agradou a Esnáider e foi precisamente como adjunto de Michel no Getafe CF que o “Gardel de La Romareda” deu os seus primeiros passos do outro lado da barricada. A experiência foi boa na equipa dos arredores de Madrid e Esnáider foi convidado para coordenar o futebol jovem do Real Zaragoza, acabando por treinar a equipa B do emblema aragonês. Esnáider descreve esse momento como o melhor na sua carreira de treinador, pois conseguiu que uma equipa com jogadores muito jovens escapasse, contra todas as expectativas, à despromoção de uma divisão complicada como é a segunda B espanhola.

O regresso de Esnáider aos Azulones

Juan Esnáider é descrito por quase todos os seus ex-companheiros de balneário como uma pessoa com um carácter muito forte e com uma personalidade fantástica e, não obstante o seu temperamento por vezes irascível dentro das quatro linhas, que o privou por exemplo de duas finais da Copa del Rey com o Real Zaragoza, tudo mudava com o apito final do árbitro, que operava uma espécie de transformação na forma de ser do avançado argentino. O seu espírito indomável dentro das quatro linhas contrastava e ainda contrasta com a sua bondade e tranquilidade fora do campo e aqueles que o conhecem mais de perto não hesitam em dizer que “Es un buen tío”.

A morte de um dos seus filhos, vítima de uma doença prolongada, em 2012 trouxe novamente para as luzes da ribalta o outrora goleador argentino, embora não pelas melhores razões, mas Juan Esnáider conseguiu dar a volta por cima e está agora de volta ao activo como comandante do Getafe CF.

Juan Esnáider: O homem escolhido para salvar o Getafe FC de uma amarga descida de divisão Fonte: 0223.com.ar
Juan Esnáider: O homem escolhido para salvar o Getafe FC de uma amarga descida de divisão
Fonte: 0223.com.ar
Anúncio Publicitário

O seu companheiro dos tempos do Real Zaragoza Andoni Cedrún disse, aquando da sua chegada ao Getafe CF no início deste mês, que Juan Esnaíder é uma pessoa com carácter e deverá ao máximo aproveitar esta oportunidade que lhe surgiu ao caminho porque la vida le debe una”, numa clara alusão à morte do seu filho há quatro anos atrás.

Juan Esnáider rendeu Fran Escribá no comando dos Azulones e tem em mãos uma tarefa hercúlea até ao final da temporada, que passa por livrar o emblema de Madrid de uma iminente descida de divisão. A estreia do argentino no banco do Getafe CF teve lugar contra os vizinhos Real Madrid CF no Coliseum Alfonso Pérez e acabou numa pesada derrota por 5-1 para os homens de Juan Esnáider. Embora não esteja em causa a vitória do conjunto orientado por Zinedine Zidane, não é um exagero dizer-se que o Getafe CF se bateu com valentia e chegou mesmo a causar alguns calafrios ao gigante espanhol.

Avesso aos expressivos números da derrota, Esnáider reuniu as tropas e preparou o assalto à Real Sociedad com grande mestria, algo que permitiu aos seus homens saírem de Anoeta com uma fantástica vitória por 2-1. O argentino mudou muita coisa naquele Getafe quase adormecido de Fran Escribá e só não somou a sua segunda vitória como treinador dos Azulones perante o Valencia CF na passada semana por manifesto azar.

O Getafe CF foi claramente melhor que a equipa Che e o 4-1-4-1 orquestrado por Esnáider permitou à equipa criar inúmeras situações de golo, ao mesmo tempo que alterou definitivamente o ADN táctico de um conjunto que nunca se havia apresentado neste formato de jogo até à chegada do técnico argentino. Um golo tardio do inevitável Paco Álcacer privou Esnáider e os seus homens de conseguirem os três pontos, mas não retirou de todo aquele entusiasmo miudinho que inundou a equipa após a chegada do “Gardel de La Romareda”.

Foto de capa: ecestaticos.com

Comentários