Cabeçalho Liga Espanhola

Analisar duas jornadas é, incircunstancialmente, uma escassa amostra seja do que for. Todavia, há sempre sinais extraíveis que, analisados, carecerão de confirmação indiciadora num futuro próximo.

Alicerçados neste ponto de partida, partamos, dessa forma, para uma postura rastreadora daquilo que foram as duas primeiras jornadas da La Liga.

Bom, começando pelos ‘más grandes’, deparamo-nos com o Barcelona à frente de Real e Atlético de Madrid. Se os ‘blancos’ cederam um empate em casa diante o Valencia (2-2) no passado domingo, os ‘colchoneros’ haviam empatado na Catalunha, pelo mesmo resultado, na primeira jornada, frente ao estreante Girona, num jogo em que perdiam por 2-0 e chegaram ao empate no último quarto de hora, numa altura em que jogavam em inferioridade numérica, por expulsão de Griezmann. Todavia, a resposta chegou sob a forma de goleada, no segundo jogo do campeonato, em Las Palmas (5-1).

Estes dois empates dos emblemas madrilenos mostram do lado do ‘Atleti’, a bravura que tanto caracteriza o exército de Simeone, e do lado ‘merengue’ escondem uma equipa que esbanjou um sem número de ocasiões de golo contra um adversário eficaz. Do lado blaugrana, dois resultados pelos mesmos números (2-0), em casa e fora, numa formação sem o lesionado Suárez e ainda em fase de luto-Neymar. Tem sido o regressado Deulofeu e Sergi Roberto, dois ‘canteranos’ a apoiar Leo Messi no ataque. Uns ‘blaugrana’ ainda em fase de novo embrião identitário.

A par do vice-campeão espanhol, estão Leganés e Real Sociedad. Os ‘pepineros’ da capital, que na época transata haviam-se quedado na 17ª posição, 4 pontos acima da linha de água, amealharam duas vitórias pela margem mínima (1-0), Alavés, em casa, e Espanhol, fora. Já a formação do País Basco teve dois respeitosos resultados, em Vigo (3-2), diante do Celta que na última temporada esteve perto de chegar à final da Liga Europa e um 3-0 caseiro frente ao Villarreal, equipa que terminou em 5º lugar, 3 pontos acima da equipa de Sán Sebastián na última época. Um “duelo europeu”, portanto.

A contundente vitória (3-0) diante do Villarreal confirmou o auspicioso arranque da Real Sociedad, atual líder da ‘La Liga’ Fonte: La Liga
A contundente vitória (3-0) diante do Villarreal confirmou o auspicioso arranque da Real Sociedad, atual líder da ‘La Liga’
Fonte: La Liga

Com um começo também bem positivo e beneficiando de dois jogos em casa, estão os promovidos Girona e Levante. O estreante catalão empatou o Atlético de Madrid e, na última jornada, venceu mesmo o Málaga no Estadio Municipal de Montilivi. Já os ‘azulgranas’ de Valencia, com os mesmo 4 pontos, derrotaram o Villarreal e empataram com o Deportivo da Corunha.

O Valencia, que tem andado arredado das contas cimeiras da tabela, foi buscar um empate ao Santiago Bernabéu e, de seguida, recebe o Atlético de Simeone. Veremos se o resultado da equipa de Marcelino Toral na casa do campeão foi apenas uma ocasião fortuita. Ainda sem dar para perceber se podemos contar com ambiciosos propósitos, são os casos do renovado Sevilla de Berizzo e o sempre candidato a contas europeias Atlético de Bilbao, também ambos com uma vitória e um empate.

No plano das deceções estão Villarreal e Celta de Vigo. O ‘submarino amarelo’ de Rúben Semedo tem duas derrotas fora de portas, quatro golos sofridos e nenhum marcado. Vida, para já, difícil para Fran Escribá. Nada melhor está situação da armada dos Balaídos, orientada por Juan Carlos Unzué. Depois da derrota em casa diante do líder, a equipa foi perder, novamente pela margem mínima (2-1), na Andaluzia, diante o Bétis.

Caro leitor, não encare este artigo como uma análise, mas apenas como umas captações de sinais de momentos e formas das equipas. É que ainda faltam 36 jornadas para jogar e o mercado está quase a fechar….outro fator a ter em conta e a explorar daqui a umas semanas.

Foto de Capa: La Liga

Comentários