Anterior1 de 3Próximo

Que recital de futebol na cidade de Manchester! Num dos grandes dérbis da Europa, o Manchester City FC de Guardiola recebeu e venceu por 3-1 o Manchester United FC de Mourinho. Os citizens, em mais uma grande exibição coletiva, controlaram grande parte do encontro, e já somam 32 pontos na liga inglesa (mais dois do que os rivais de Liverpool).

Como era de esperar, o City entrou com tudo na partida, à procura de um golo madrugador que mexesse com a disposição tática defensiva delineada por Mourinho. Nem dois minutos estavam decorridos, e Bernardo Silva já ameaçava a baliza defendida por De Gea; a bola, contudo, saiu ao lado do poste direito.

E o português acabaria por estar no lance do primeiro golo do encontro, aos 12 minutos: abertura suprema de Sterling do lado esquerdo do ataque e Bernardo, em esforço, a municiar David Silva; o espanhol não facilitou e chegou ao quarto da conta pessoal nesta edição da Premier League.

À medida que o jogo ia correndo, as dificuldades do Manchester United em criar perigo iam sendo cada vez mais evidentes. O Manchester City, ao contrário do que é habitual, não ia aproveitando a largura do terreno, concentrado a posse de bola no centro deste.

Na segunda parte, com o resultado ainda em aberto, os citizens conseguiram dilatar o marcador: excelente combinação entre Agüero e Mahrez, com o ex-Leicester a soltar o argentino para o 2-0. O relógio marcava 48 minutos e a equipa de José Mourinho encontrava-se perante sérios problemas.

Os citizens, ao fim de 12 jornadas, continuam invictos na Premier League
Fonte: Manchester City FC

Aos 57 minutos, Ederson “agarrou” as pernas do recém-entrado Lukaku, e o árbitro Anthony Taylor não hesitou em assinalar penálti a favor dos Red Devils. Martial, que está a passar um grande momento de forma, não tremeu e reduziu a desvantagem no Etihad Stadium.

Já perto dos 90, Bernardo Silva voltou a brilhar, e a mostrar mais uma vez que Guardiola pode contar sempre com a genialidade do camisola ‘20’: passe maravilhoso do português a deixar Gündoğan na cara de De Gea, para fechar as contas do desafio.

Na próxima ronda do melhor campeonato do mundo, o City desloca-se ao terreno do West Ham, ao passo que o United recebe o Crystal Palace.

ONZES INICIAIS:

Manchester City: Ederson, Walker, Stones, Laporte, Mendy; Fernandinho, Silva (Foden 90+3’), Bernardo; Mahrez (Sané 62’), Sterling, Agüero (Gündoğan 75’).

Manchester United: De Gea, Young, Smalling, Lindelöf, Shaw; Matić, Herrera (Mata 73’), Fellaini; Lingard (Lukaku 57’), Martial, Rashford (Sanchéz 73’).

Anterior1 de 3Próximo

Comentários