Cabeçalho Liga Inglesa

A derrota no dérbi de Manchester, frente ao City, tem sido vista como a estocada final na pretensão do Manchester United em conquistar a Premier League. No entanto, a equipa de Mourinho está longe de poder ser descartada, pois ainda é uma candidata séria a vencer as várias competições em que está inserida.

Se é verdade que o campeonato está muito difícil, com um Manchester City em primeiro lugar, e a 11 pontos de distância, também é um facto que o United tem algumas vantagens ao seu dispor. A sequência de jogos no Inverno, em Inglaterra, é muito complicada. Com vários encontros para disputar, e poucos dias de descanso entre eles, a equipa de Guardiola tem uma missão mais complexa do que as restantes equipas, já que a grande vantagem que tem em termos classificativos, mais o facto de ainda não ter perdido no campeonato, torna-a no principal alvo a abater, sobretudo para as equipas mais pequenas, que tentam obter pontos para fugir à despromoção. O United, por sua vez, não tem a mesma pressão, e na Premier League espera apenas por um deslize dos rivais do Etihad Stadium. Para além disso, conta com um técnico muito experiente, que conhece todas as especificidades do futebol em Inglaterra.

Algo também importante é o estilo de jogo do Manchester United. O futebol defensivo, pragmático, e muito calculado da equipa não é apelativo para os adeptos, mas é eficiente. Atualmente, o conjunto de Old Trafford tem apenas 12 golos sofridos na Premier League, e, contrariando um pouco as críticas, é o segundo melhor ataque da competição. Mesmo não impressionando nas suas exibições, o Manchester United tem sido uma equipa consistente, e que continua inserida, também, na Taça de Inglaterra e na Liga dos Campeões.

A recente eliminação da Taça da Liga, frente ao Bristol City, não deixa de ser um ponto negativo na temporada do United. Afinal, são os detentores do troféu, e deixar escapar a hipótese de renovar o título, sendo eliminados por uma equipa do Championship, pode afetar os níveis de confiança em Old Trafford. Mas, curiosamente, a derrota colocou o clube exatamente no estado em que Mourinho queria: criticado, com dúvidas a surgir de todo o lado, na expetativa na Premier League, mas com boas hipóteses de qualificação nas restantes competições a eliminar.

Anúncio Publicitário
 Manchester United saiu derrotado frente ao City, no jogo que opos os dois primeiros classificados da Premier League Fonte: Manchester United FC
Manchester United saiu derrotado frente ao City, no jogo que opos os dois primeiros classificados da Premier League
Fonte: Manchester United FC

O treinador português tem usado a mesma estratégia em todos os clubes por onde passou: para unir o grupo, Mourinho cria polémicas com clubes rivais e imprensa, até estar isolado o suficiente para considerar que está tudo contra si e o seu clube. A consequente mentalidade de guerrilha, que consegue muitas vezes incutir nos seus jogadores, é uma das grandes características das equipas mais vitoriosas de Mourinho.

A qualidade tática do treinador ex-Real Madrid, aliada à sua aptidão para vencer os jogos mais importantes, tornam-no num especialista em situações desportivas adversas. Estando o Manchester United numa dessas situações, é justo considerar o clube um sério candidato na FA Cup e na Liga dos Campeões. Por outro lado, a estadia de Mourinho em Old Trafford tem sido diferente da passagem do português por outros clubes: mais que obcecado por vencer, o treinador parece estar a tentar devolver o clube ao topo do futebol inglês de forma gradual, sem seguir por atalhos que se poderiam tornar prejudiciais à equipa a longo prazo.

Com sorteios acessíveis na Taça de Inglaterra e na Liga dos Campeões, frente ao Derby County e ao Sevilha, respetivamente, o United tem ainda muito para jogar para além do campeonato. E, com a recuperação de Zlatan Ibrahimovic, a equipa tem finalmente uma referência para os jogos mais complicados.

É injusto achar que Mourinho possa estar ultrapassado, ou que Guardiola e as suas ideias sejam invencíveis. Tal como foi o português a acabar com o reinado de Pep em Espanha, quando poucos lhe davam crédito, também desta vez o experiente técnico do United parece ter ainda uma palavra a dizer. A época futebolística é muito longa, e nem sempre se consegue ganhar jogos a praticar um futebol ofensivo, e a marcar 4 ou 5 golos. Ganhar de forma mais esforçada, arrastando jogos e frustrando o adversário, muitas vezes obtendo vitórias por 1-0, também tem o seu  mérito. E ninguém faz isso melhor que Mourinho.

Por isso, mesmo que pareça mais fraco que outros clubes rivais, e que o seu futebol ou a sua abordagem aos encontros não agrade aos críticos, enquanto o Manchester United estiver presente numa competição, será sempre candidato a vencê-la.

Foto de capa: Manchester United FC