Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Liga Inglesa

No jogo grande da jornada, o Tottenham recebeu e venceu o City de Guardiola, naquele que foi o primeiro desaire do técnico catalão em terras de Sua Majestade em jogos a contar para a Premier League.

Nota mais para Pochettino no confronto em White Hart Lane entre Spurs e Citizens. Num jogo que se adivinhava de combate e de ritmo acelerado, o treinador argentino promoveu o regresso de Danny Rose à titularidade, Son, na frente de ataque, a render Janssen, e alinhou com Sissoko e Wanyama no meio-campo, colocando Dele Alli, Lamela e Eriksen no apoio ao avançado sul-coreano. E foi no meio-campo que a partida se discutiu: face à ausência de Kevin de Bruyne, Guardiola alinhou com Fernandinho e Fernando no centro do terreno, com David Silva atrás de Aguero e Navas e Sterling nas alas.

Com Sissoko e Wanyama desde cedo a superiorizarem-se a Fernando e Fernandinho e os Spurs a jogar em pressão alta durante a maior parte do encontro, a corrente de jogo cedo pendeu para os homens da casa: após aviso do Son, o Tottenham chegou à vantagem à passagem do minuto 9, com Kolarov a não conseguir aliviar um cruzamento vindo da esquerda e introduzindo a bola na própria baliza. Aberto o marcador, os Spurs não desarmaram e ampliaram a vantagem ao minuto 37, com Dele Alli a dar a melhor conclusão a uma excelente jogada de entendimento do ataque dos Spurs.

Os jogadores do Tottenham FC celebram o golo frente ao Manchester City Fonte: Tottenham FC
Os jogadores do Tottenham FC celebram o golo frente ao Manchester City
Fonte: Tottenham FC

O ritmo foi alto até ao final do encontro, com os citizens a demonstrarem maior pendor ofensivo após substituição de Fernando por Gundogan, mas foi aos Spurs que foi pertenceu a melhor oportunidade do segundo tempo, através de uma grande penalidade que Lamela não conseguiu concretizar.

Eriksen provou a classe que todos lhe atribuem, Dele Alli e Son foram os maiores agitadores, mas o maior destaque individual da partida vai para Victor Wanyama, pelo enorme raio que cobriu e pela forma como conteve as iniciativas de David Silva.

Tendo este sido um jogo que descreve ponto por ponto o que se espera ao assistir a um jogo de Premier League, no duelo de treinadores, Pochettino superiorizou-se a Guardiola, e não é todos os dias que se pode dizer que o técnico ex-Bayern de Munique é tacticamente inferior ao treinador adversário.

Numa partida com elevado grau de exigência, o Tottenham disse presente e reforçou a pretensão ao título que viu fugir na temporada transacta, colocando-se agora em segundo lugar no campeonato, a um ponto do líder, o City.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários