A CRÓNICA: SEGUNDA PARTE FRENÉTICA CONTRASTOU
COM A CALMA DO PRIMEIRO TEMPO

Na partida a contar para a jornada 31 do campeonato italiano, que opôs o sétimo classificado (quinto à condição após o término desta partida) ao líder da tabela, a vitória sorriu à equipa da casa, após recuperar de dois golos de desvantagem. Uma reviravolta que serve de hino ao romantismo no futebol.

A primeira parte foi bastante equilibrada, com ambas as equipas a quererem ter posse de bola e a serem bastante pressionantes no processo defensivo. Existiram ocasiões de golo por parte das duas equipas, mas de uma forma geral, foram 45’ minutos de um futebol pouco atrativo.

Ao contrário da primeira parte, o segundo tempo foi frenético, disputado num ritmo elevado, com uma forte componente atacante. No reatar da partida, a Juventus teve uma entrada avassaladora. Rabiot inaugurou o marcador com um lance individual de génio, apontando o golo da noite. Recuperou a bola no seu meio campo defensivo e conduziu a bola até à entrada da área adversária, onde desferiu um remate fulminante de pé esquerdo, sem hipóteses para Donnarumma.

Anúncio Publicitário

Aos 52’ minutos, Ronaldo aproveitou um erro de abordagem ao lance por parte dos defesas centrais do AC Milan, e rematou de pé esquerdo para o segundo golo da partida. Logo após completar a hora de jogo, Ibrahimovic reduziu a vantagem da Juventus de grande penalidade. Pouco depois, Kessié empatou a partida, num belo lance ofensivo do AC Milan. Em cerca de cinco minutos, os “Rossoneri” completaram a reviravolta no marcador, num golo assinado pelo recém entrado na partida, Rafael Leão. A equipa da Juventus já parecia completamente perdida, e o quarto golo dos “Rossoneri” surgiu por intermédio de Rebic, após um erro colossal de Alex Sandro. 

A FIGURA

Fonte: AC Milan

Ante Rebic – Exibição de alto nível por parte do avançado croata, que apesar de passar despercebido no primeiro tempo, foi uma das figuras chave para a grande recuperação do AC Milan. Um jogo de muito esforço de Rebic, que contribui diretamente para o resultado final, com um golo, uma assistência e ainda um penálti “ganho”. 

O FORA DE JOGO

Fonte: UEFA

Maurizio Sarri – Após estar a vencer por dois golos de diferença, não soube gerir a sua equipa, permitindo ao AC Milan uma reviravolta notável. Uma equipa sem criatividade no setor ofensivo, e muita fragilidade defensivamente. No ponto de vista das substituições, esteve mal nas alterações efetuadas e no momento em que as realizou.

ANÁLISE TÁTICA- AC MILAN

No processo defensivo, os “Rossoneri” apresentaram-se num esquema tático de 4-4-2, com Rebic e Ibrahimovic a formar a dupla atacante, sendo que Paquetá descaía para a esquerda, enquanto Saelemaekers atuava na ala direita.

Ofensivamente, a tática assemelhava-se a um 4-2-3-1, sendo que Rebic atuava quase como segundo avançado, movimentando-se do corredor esquerdo para o meio, permitindo a Theo Hernandéz subir no terreno. Ibrahimovic atuava de uma forma móvel, descendo muitas vezes no terreno para criar espaços para os seus colegas, ou “pegar” no jogo.  Com a saída de Ibrahimovic, Rebic assumiu a função de ponta de lança, com Bonaventura nas suas costas.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Gianluigi Donnarumma (6)

Andrea Conti (5)

Simon Kjaer (5)

Alessio Romagnoli (6)

Theo Hernández (6)

Ismael Bennacer (7)

Franck Kessié (7)

Alexis Saelemaekers (5)

Lucas Paquetá (5)

Ante Rebic (8)

Zlatan Ibrahimovic (7)

SUBS UTILIZADOS

Hakan Çalhanoglu (6)

Rafael Leão (7)

Giacomo Bonaventura (6)

Rade Krunic (-)

Davide Calabria (-)

ANÁLISE TÁTICA- JUVENTUS FC

A equipa de Maurizio Sarri alinhou num esquema tático de 4-3-3, com o trio de ataque a ser composto por Bernardeschi na direita, Ronaldo descaído pela ala esquerda e Higuaín como principal referência ofensiva no corredor central.

A defender, a Juventus esquematizava-se num 4-4-2, com Bernardeschi a descer no terreno, Rabiot posicionava-se como médio esquerdo, deixando Ronaldo e Higuaín na primeira linha defensiva. Numa altura em que a Juventus já perdia, Douglas Costa entrou para ocupar uma das alas, sendo que Ronaldo colocou-se ao lado de Higuaín na frente de ataque.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Wojciech Szczesny (6)

Juan Cuadrado (5)

Daniele Rugani (5)

Leonardo Bonucci (5)

Danilo (4)

Miralem Pjanic (6)

Adrien Rabiot (7)

Rodrigo Bentancur (6)

Federico Bernardeschi (6)

Gonzalo Higuaín (5)

Cristiano Ronaldo (7)

SUBS UTILIZADOS

Blaise Matuidi (5)

Douglas Costa (5)

Aaron Ramsey (5)

Alex Sandro (4)

Simone Muratore (-)

Comentários