Apesar das compras milionárias de jogadores como Gonzalo Higuaín (40 milhões) e Carlos Tevez (15 milhões), o melhor marcador da Serie A italiana é, a três jornadas do fim, o jovem avançado do Torino Ciro Immobile, que leva 21 golos na competição, um a mais do que Luca Toni, dois a mais do que Carlos Tévez e quatro a mais que Gonzalo Higuaín.

Immobile completou 24 anos em Fevereiro deste ano e tem o seu passe dividido entre os dois clubes de Torino, a Juventus e o Torino. A fantástica época que o avançado está a realizar ajudou o Torino não só a evitar a despromoção, mas a ocupar um fantástico sexto lugar a três jornadas do fim, lutando assim por um possivel apuramento para a Liga Europa do próximo ano.

A Juventus comprou Immobile após recomendação de Ciro Ferrara em 2008 pela modesta quantia de 80 mil euros, ainda o jogador tinha 18 anos e actuava no Sorrento. De 2009 a 2012, Immobile completou a sua formação na vecchia signora mas disputou apenas três partidas no campeonato italiano pela equipa principal, tendo feito a sua estreia na Serie A e na Liga dos Campeões em 2009.

Immobile é a estrela de um Torino que ainda sonha com a Europa  Fonte: zimbio.com
Immobile é a estrela de um Torino que ainda sonha com a Europa
Fonte: zimbio.com

A falta de minutos de Immobile pela equipa levou a sucessivos empréstimos. Em 2010/2011 foi emprestado ao recém-relegado Siena, onde fez apenas 4 jogos, apontando 1 golo. A falta de jogos na primeira metade da época levou-o a novo empréstimo, mas desta vez ao Grosseto, onde apontou 1 golo em 16 presenças. Na época seguinte, Immobile foi novamente emprestado a um clube da Serie B, desta vez o Pescara, sendo a peça mais importante na subida do clube ao escalão principal do futebol italiano, apontando uns fantásticos 28 golos em 37 jogos. As exibições de Immobile não passaram despercebidas e o Génova assegurou a co-propriedade do passe do jogador, pagando 4 milhões à Juventus e garantindo o serviço do artilheiro mor da segunda divisão do futebol italiano para a época de 2012/2013.

A primeira época de Immobile como titular na Serie A foi então ao serviço do Génova, onde marcou 5 golos e disputou 33 partidas. Não foi muito, mas foi o suficiente para a Juventus comprar a metade do passe do jogador que tinha vendido anteriormente por 2,75 milhões de euros, para a vender exactamente pelo mesmo valor ao Torino.

Immobile na sua estreia pela squadra azzurra, este ano, num amigável contra a Espanha  Fonte: zimbio.com
Immobile na sua estreia pela squadra azzurra, este ano, num amigável contra a Espanha
Fonte: zimbio.com

Chegamos então à época em que nos encontramos, onde Immobile leva 31 partidas na Serie A e 21 tentos apontados, estando a ser o melhor avançado do campeonato e tendo neste momento provavelmente, merecidamente e esperançosamente, um lugar nos 23 convocados de Cesare Prandelli, podendo até ser o avançado titular da selecção italiana devido às muitas dores de cabeça que Balotelli insiste em causar.

No final da época a Juventus terá de tomar uma decisão: comprar o resto do passe de Immobile ao Torino ou vender o jogador em conjunto com o rival da cidade, sendo que pretendentes não faltam, com o Dortmund e o Atlético de Madrid na linha da frente pela aquisição do passe do jogador, avaliado em cerca de 25 milhões de euros.

Um bom Mundial poderá ainda inflaccionar o valor do jogador, que recentemente expressou interesse em jogar na Europa ao serviço do Torino. O que quer que ele decida, certo é que se a Juventus decidir vender a sua metade do passe de Immobile estará a cometer um grande erro, principalmente depois da exibição patética dos seus avançados no conjunto das duas mãos das meias-finais da Liga Europa contra o Benfica.

Comentários