o passado tambem chuta

Após o Calciocaos, processo que conduziu à despromoção da Juventus em 2006, foi o Internazionale a assumir o trono do futebol Italiano. Ao título de campeão atribuído na secretaria em 2005/2006, os nerazzurri haveriam de juntar mais 4 campeonatos, 2 sob o comando de Roberto Mancini e os restantes 2 com o português José Mourinho ao leme.

No entanto, a temporada 2004/2005, que antecedeu o penta campeonato, foi uma das mais peculiares da história da equipa de Milão, o único que clube italiano que participou em todas as épocas da Série A, desde a sua primeira edição em 1929/1930. Roberto Mancini chegava nessa temporada para orientar uma equipa onde figuravam nomes como Toldo, Zanetti, Materazzi, Verón, Recoba, Adriano e Vieri e onde também militavam Gamarra e Karagounis.

Adriano (16 golos) foi o melhor marcador do Inter em 2004/05 Fonte: GettyImages
Adriano (32 golos) foi o melhor marcador do Inter em 2004/05
Fonte: GettyImages

A época haveria de começar com a vitória na Pré-eliminatória da Liga dos Campeões, frente ao Basileia, onde Adriano se exibiu em grande nível, naquela que foi muito provavelmente a sua melhor época de sempre a nível individual. No entanto, no campeonato, a equipa iria começar com 2 empates frente a Chievo e Palermo. Longe estariam os adeptos de imaginar que esses 2 empates seriam um prenúncio do que seria a época.

Entre Outubro e Dezembro, o Inter haveria de registar a impressionante série de 9 empates consecutivos, em 7 jogos da Serie A e 2 da Liga dos Campeões. Assim, à 13ªJ do campeonato a equipa contava com o peculiar registo de 2 Vitórias e 11 Empates!

Anúncio Publicitário