A CRÓNICA: NÃO SE EVITOU O SOFRIMENTO

A Juventus derrotou o Parma por 2-1, com um bis de Ronaldo a ser decisivo para o aumento da vantagem para o Inter de Mião. Num primeiro tempo de pouco futebol, apenas a Juventus criou ocasiões para marcar: Bonnuci foi o primeiro a ameaçar, seguindo-se uma dupla ocasião para Cristiano Ronaldo. Não foi à primeira, não foi à segunda…foi à terceira. Já em cima do intervalo, o português rematou forte de fora da área e contou ainda com um desvio fatal em Darmian para inaugurar o marcador. A segunda parte teve uma história diferente, com mais futebol, oportunidades, emoção e até mesmo mais incerteza no marcador. Dentro do primeiro um quarto de hora do segundo tempo, o Parma chegou ao golo do empate através de um cabeceamento certeiro do recém-entrado Cornelius, mas viria a sofrer logo a seguir com o bis de Ronaldo, na sequência de uma boa jogada com Dybala. A formação forasteira não deixou de acreditar e respondeu com a entrada de duas unidades ofensivas, chegando mesmo a ameaçar novamente o empate, por intermédio de Hernani e Siligardi. O resultado não mais se alterou, a Juventus ganhou e segue na liderança com mais quatro pontos que o segundo classificado.

A FIGURA

Fonte: UEFA

Cristiano Ronaldo – Eis a figura da partida naturalmente. O português marcou a fechar uma primeira parte algo complicada para a sua equipa e revelou ainda ter a frieza necessária para responder logo de seguida ao empate do Parma no segundo tempo. Um bis crucial para o desfecho do encontro. E já se sabe, com jogadores assim…

O FORA DE JOGO

Fonte: Juventus FC

Primeiro tempo – É certo que foi no final da primeira parte que surgiu o golo desbloqueador do encontro, mas isso não impediu que os primeiros 45 minutos tivessem deixado de ser, por causa disso, monótonos: apenas Bonnuci e Ronaldo criaram oportunidades para chegar ao golo. Poucos remates, pouca dinâmica e pouco futebol. O jogo valeu essencialmente pela segunda parte!

ANÁLISE TÁTICA – JUVENTUS

A formação de Sarri apresentou-se no habitual 4-3-1-2, com apenas uma alteração (forçada) no eixo da defesa em relação ao “onze” apresentado diante da AS Roma – de Ligt no lugar do lesionado Demiral. Apesar das oportunidades criadas no primeiro tempo, a Juventus revelou algumas dificuldades para furar a defensiva contrária, que ofuscou a habitual genialidade de Dybala. Apesar da resposta exímia ao golo do empate, persistiram as mesmas dificuldades, podendo-se mesmo dizer que a equipa de Turim pôs-se a jeito de sofrer o 2-2 na reta final do encontro.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Szczesny (6)

Alex Sandro (5)

Leonardo Bonucci (7)

Matthis de Ligt (6)

Juan Cuadrado (6)

Blase Matuidi (7)

Miralem Pjanic (7)

Adrien Rabiot (5)

Aaron Ramsey (7)

Cristiano Ronaldo (8)

Paulo Dybala (7)

SUBS UTILIZADOS

Danilo (6)

Gonzalo Higuaín (6)

Douglas Costa (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – PARMA CALCIO

Tal como o adversário, também o Parma Calcio fez uma alteração em relação à jornada anterior, com a colocação do médio Scozzarela na posição de Grassi numa tentativa de fechar o meio campo perante as investidas ofensivas da Juventus. A jogar em 4-2-3-1, a equipa de Roberto D’Aversa defendeu sempre de forma compacta e a única forma de fazer a bola chegar à baliza de Sczcesny foi através da profundidade nos flancos. A postura da equipa no segundo tempo ainda pôs a Vecchia Signora em sentido, mas não foi suficiente para arrecadar pontos.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Luigi Sepe (5)

Ricardo Gagliolo (6)

Bruno Alves (6)

Simone Iacoponi (5)

Matteo Darmian (5)

Matteo Scozzarela (6)

Hernani (7)

Juraj Kucka (6)

Kurtic (7)

Dejan Kulusevski (6)

Roberto Inglese (5)

SUBS UTILIZADOS

Andreas Cornelius (7)

Mattia Sprocati (6)

Luca Siligardi (6)

Foto de Capa: Juventus FC

Comentários