cab serie a liga italiana

O que a Juventus está a fazer nesta edição da Serie A pode muito bem ser descrito como um autêntico golpe de teatro. A turma de Massimiliano Allegri teve um péssimo início de campeonato – a primeira vitória só surgiu à quarta jornada – e a revalidação do título chegou a ser considerada uma simples miragem, inclusive para muitos dos adeptos bianconeri. Afinal, para se encostar aos primeiros classificados da liga, o tetracampeão italiano teria não só de estabilizar, mas também de perfumar o seu futebol, muito aquém daquele que havia praticado nas últimas temporadas.

Não é normal a melhor equipa de um campeonato sentir tantas dificuldades para impor o seu jogo, ainda para mais quando a diferença para os rivais é por demais evidente, pelo menos em teoria. Apesar da perda de elementos importantes no final da última época – Arturo Vidal ingressou no Bayern, Andrea Pirlo foi viver o “sonho americano” e Carlos Tévez voltou ao seu país para representar o Boca Juniors –, a Juventus tem, indubitavelmente, o melhor conjunto de jogadores da Serie A.

Anúncio Publicitário

Contudo, à décima jornada a Vecchia Signora ocupava a 12ª posição da tabela com doze pontos, resultado da conquista de apenas três vitórias e outros tantos empates. O cenário continuava bastante negro para os homens de Turim, que ainda não sabiam que o derby da cidade, disputado na jornada seguinte, marcaria o início de uma série incrível de triunfos e jogos sem perder para o campeonato.

Depois da vitória diante do Torino, no final de outubro do ano passado, a Juventus não voltou a perder em jogos a contar para a Serie A. Os pupilos de Massimiliano Allegri renasceram das cinzas e venceram dezassete dos dezoito jogos disputados desde então, quinze dos quais de forma consecutiva. Só à 26ª jornada, quase quatro meses após o último deslize, voltariam a ser travados. Na altura, já a Juventus tinha tomado de assalto o primeiro lugar da liga, depois de ter batido o Napoli, antigo comandante da Serie A, na jornada anterior. E nem mesmo o empate diante do Bologna fez cair por terra as aspirações do clube bianconero, que aproveitou a divisão de pontos entre os napolitanos e o AC Milan para continuar no topo da tabela, de onde não voltou a sair.

Os jogadores da Juventus FC acreditam no título Fonte: Juventus FC
Os jogadores da Juventus FC acreditam no título
Fonte: Juventus FC

No meio disto tudo, não sei se o mais surpreendente foi o mau arranque da Juventus no campeonato ou a fantástica recuperação que se seguiu. E fica complicado apontar razões concretas para tamanha disparidade nos resultados e na qualidade exibicional, mas há um fator determinante que salta à vista nesta equipa: a coesão defensiva. Mesmo líder, a Juventus possui apenas o terceiro melhor ataque do campeonato, atrás de Napoli e Roma, mas faz-se valer da sua defesa, essa sim, a melhor da Serie A: somente quinze golos sofridos em vinte e oito jornadas. O que mais me impressiona, porém, é o facto de a equipa de Massimiliano Allegri não sofrer golos há nove partidas consecutivas. A última equipa a marcar à Juventus para o campeonato foi a Sampdoria, no dia 10 de janeiro, em jogo a contar para a 19.ª jornada da liga italiana. Desde então, a baliza defendida por Gianluigi Buffon tem-se mantido inviolável, mesmo diante de adversários de peso como Roma, Napoli ou Inter.

Em suma, a Juventus, numa questão de meses, voltou a colocar-se no topo da Serie A, assumindo-se como o principal candidato à conquista da competição. Os rivais não aproveitaram o desastroso início da equipa comandada por Massimiliano Allegri e, agora, estão a pagar a fatura. Atualmente, existem poucas equipas capazes de fazer frente a esta revigorada Juventus, que lidera a Serie A com 64 pontos, mas o mínimo deslize poderá ser fatal, uma vez que o Napoli está a apenas uma vitória de distância. Parece-me, contudo, que o mais difícil já foi feito.

 Foto de Capa: Juventus FC