SITE TEMPORÁRIO

20 de Janeiro, 2022

Lionel Messi Bola de Ouro

Lionel Messi | A última Bola de uma história de Ouro

Agora já é oficial: Lionel Messi foi galardoado com a sua sétima Bola de Ouro, aumentando assim a distância para todos os outros vencedores.

Após o ano atípico de 2020, a premiação do melhor jogador do Mundo voltou em 2021 e logo com a renovação do prémio para Messi, que irá assim completar mais um ano de sucesso e demonstrar que é, e sempre será, um dos maiores jogadores da história.

É claro que a entrega do prémio nunca é consensual e, infelizmente, ainda se olha em demasia para os ídolos e rivalidades, em vez do verdadeiro mérito dos jogadores. Este ano, durante a luta pela atribuição do prémio, Cristiano Ronaldo parece ter estado logo arredado, algo que não satisfez os seus fãs, mas a verdade é que não foi ele o grande rival de Messi.

A meu ver, Lewandowski e Jorginho eram os únicos que ainda poderiam surgir como vencedores. No entanto, esta lista de dois pode ser encurtada para apenas um, pois Jorginho, apesar da conquista da Liga dos Campeões e do Mundial, nunca pareceu ser um dos favoritos para as apostas. Lewandowski era para mim o grande candidato e nunca sentiria que fosse injusto ser ele o vencedor.

Desde a época de 2013/14 só perdeu duas vezes o título de melhor marcador da Liga Alemã e, nas últimas três épocas, venceu sempre, sendo que na última levou um avanço de 13 golos para o segundo. Lewandowski sofre do mesmo que muitos outros jogadores vieram sofrendo até aqui: jogarem na mesma era que Cristiano Ronaldo e Lionel Messi.

Quanto à vitória de Messi, é tudo menos injusta pois as suas conquistas e os seus números são espetaculares, principalmente vendo as suas prestações individuais que tanto contribuíram para as equipas que representou. Começou o ano de 2021 em Barcelona e quem via aquela equipa a jogar sabia que apenas de Messi poderia depender, pois a nível coletivo pouco dariam.

Ter um jogador como o argentino no plantel é saber que de um momento para o outro o jogo pode virar e esta época tem-se visto quanta falta faz Messi e o seu talento. Mesmo num ano complicado o FC Barcelona conseguiu a conquista da Taça de Espanha e Lionel Messi sagrou-se o melhor marcador da liga espanhola. Contudo, não foi em Espanha nem depois em França que Messi conquistou o seu grande troféu, mas sim no Brasil, com a conquista da tão aguardada Copa América.

O argentino há bastantes anos que tentava a conquista deste título e parecia sempre desesperado, algo que o chegou a levar à renúncia de representar a seleção, mas temos a agradecer a decisão de recuar e continuar a mostrar todo o seu talento com a camisola Albiceleste. A conquista da Copa América foi o culminar de anos seguidos de entrega e empenho pela seleção e não poderia ser num ano mais merecedor.

Podem desprezar a competição e afirmar que possui equipas inferiores às europeias, mas jogos são jogos e não interessa se é contra a Bolívia ou contra o Equador, Lionel Messi quando entrou em campo foi sempre para ganhar e mostrou isso em todos os minutos, chegando a sofrer entradas duríssimas, mas sempre sem querer deixar a seleção argentina sem o seu capitão.

Acabou a competição como o melhor jogador e o melhor marcador, mas para ele não foram os títulos individuais que interessaram, mas sim levantar o majestoso troféu que há muito aguardava. Recentemente, Lionel Messi chegou até a afirmar que lhe interessou mais vencer a Copa América do que vencer a Bola de Ouro, e aí sim vemos a humildade e a vontade que tinha em entregar um título ao povo argentino.

É verdade que o início de época no Paris Saint-Germain FC não tem sido o melhor e parece que está a demorar a começar a carburar, principalmente devido a várias lesões que tem vindo a acumular. No entanto, os seus números individuais no ano civil de 2021 continuam estrondosos, com 51 jogos, 14 assistências e uns incríveis 40 golos.

É claro que a nível de números não foi o seu melhor ano, mas nem só de estatística vive o Futebol e a verdade é que quem vê Lionel Messi em campo percebe o porquê de ser incomparável e considerado o melhor do Mundo.

Com esta conquista da Bola de Ouro, é o culminar de um ano de sonho para Lionel Messi que, assim, aumenta o recorde de vencedor deste prémio para sete, algo que acredito que ninguém pensasse ser possível.

A alegria de ver Lionel Messi a ser galardoado pelo seu talento é algo incomensurável, no entanto não posso deixar de pensar que esta poderá ser a última Bola de Ouro a ser entregue a Messi, o que marca o final de uma era dominada pela rivalidade entre dois dos melhores jogadores de sempre. No entanto, não devo sentir a tristeza por estar a ver chegarem ao final estes anos de ouro e sucesso, mas sim alegria por poder dizer que vi jogar um dos melhores jogadores de sempre.

Lionel Messi