Notas Soltas

    internacional cabeçalho

    1. Hart e Casillas são suplentes em vésperas do Mundial 2014.
    Quem diria. Depois de, na última época, Mourinho ter abdicado do titular da selecção espanhola, nesta temporada foi Pellegrini a prescindir do dono da baliza inglesa. Contudo, parece-me que há uma grande diferença. Diego López é um guarda-redes à altura do Real Madrid, mas tenho sérias dúvidas de que Pantilimon – muito limitado, como se viu no jogo com o Arsenal – seja o guardião de que o City precisa. A grande questão é saber o que farão Hodgson e Del Bosque. Não creio que, a tão pouco tempo do Mundial, alterem as respectivas opções.

    2. Giuseppe Rossi, “o renascido”.
    Regressado de lesão (esteve de fora durante toda a época passada), o avançado italiano da Fiorentina está a realizar uma temporada excepcional, sendo neste momento o melhor marcador da Serie A, com 13 golos apontados. É um jogador extremamente astuto na desmarcação, com um excelente sentido de baliza e uma tremenda eficácia na finalização, sobretudo com o seu pé esquerdo. Está a voltar ao nível que exibiu no Villarreal e, com apenas 26 anos, tem ainda muito para dar.

    Rossi não pára de facturar / Fonte: liberofootball.co.uk
    Rossi não pára de facturar / Fonte: liberofootball.co.uk

    3. Bayern passeia na Bundesliga.
    Nada que surpreenda, tendo em conta a evidente superioridade em relação aos restantes adversários. Ainda antes do Natal, os bávaros têm o título praticamente na mão. A equipa de Guardiola tem uma confortável vantagem de 7 pontos para o segundo classificado, o Bayer Leverkusen, que sofreu uma inesperada derrota na recepção ao Ein.Frankfurt. O Dortmund tem desiludido e está a 12 pontos do líder. À partida, a tarefa do Borussia na luta pelo título já era extremamente complicada, mas agora é quase impossível. Apesar das contratações de Mkhitaryan e Aubameyang, o plantel que Klopp tem à disposição – que tem sido bastante afectado por lesões – não chega para ombrear com o Bayern, sobretudo por falta de qualidade no banco.

    4. Finalmente, James!
    O colombiano começa a justificar o valor de 45 milhões de euros investidos pelo Mónaco na sua contratação. “El Bandido” está claramente em subida de forma, somando boas exibições e aproveitando a ausência de Falcao para se assumir como a principal referência da equipa. Na última jornada foi o melhor em campo na vitória do emblema do Principado no terreno do Guingamp (0-2), assistindo para os golos de Martial – jovem avançado de apenas 18 anos – e Kurzawa. Quem está longe daquilo que pode render é João Moutinho. Na sua primeira experiência no estrangeiro, o médio português ainda não conseguiu atingir a regularidade exibicional que o caracterizava.

    James está finalmente a mostrar o seu futebol / Fonte: zimbio.com
    James está finalmente a mostrar o seu futebol / Fonte: zimbio.com

    5. Davy Klaassen e Lucas Piazón.
    Os dois jogadores têm sido as principais figuras de uma Eredivisie recheada de talentos. O médio holandês do Ajax, de apenas 20 anos, nem começou a época como titular, mas rapidamente ganhou o seu espaço na equipa orientada por Frank de Boer. É, neste momento, o melhor marcador dos lanceiros, com o excelente registo de 7 golos em 9 jogos. Para além da capacidade de aparecer em zonas de finalização, o jovem que tem vindo a actuar como interior direito tem surpreendido pela qualidade técnica e por um poder de decisão muito acima da média. Ainda com uma margem de progressão enorme, Klaassen pode ser mais um craque a sair da escola de formação do Ajax. No surpreendente líder do campeonato holandês, o Chelsea B… perdão, o Vitesse, vai brilhando Lucas Piazón. Emprestado pelos blues (como Atsu, Van Aanholt, Cuevas e Hutchinson), o brasileiro está a aproveitar da melhor maneira a oportunidade, contribuindo com golos – já são 10 – e muitas assistências. Embora seja um médio ofensivo de origem (também pode actuar como segundo avançado), tem jogado descaído sobre a ala esquerda, destacando-se pela qualidade no transporte de bola e pela facilidade de remate. Dono de um potencial enorme, veremos se conseguirá conquistar um lugar no plantel londrino para a próxima temporada.

    6. Dois laterais-esquerdos em grande forma: Ricardo Rodríguez e Alberto Moreno.
    Numa posição em que as opções de qualidades não abundam, os jogadores de Wolfsburgo e Sevilha, respectivamente, são valores seguros para o futuro. Aos 21 anos, o suíço apresenta uma maturidade impressionante. É um lateral moderno e muito completo: competente defensivamente, dá muita profundidade ao flanco e mostra inteligência no capítulo da decisão; para além disso, é exímio na cobrança de bolas paradas. O espanhol, de 20 anos, está a confirmar as boas indicações que deixou no último Europeu de Sub-21. É mais forte em termos ofensivos (dá bastante apoio ao extremo), mas raramente compromete a nível defensivo. A curto prazo, ambos deverão estar nos grandes palcos do futebol europeu.

    - Advertisement -

    Subscreve!

    Artigos Populares

    A Caminhada até Paris #3: Andebol

    Para chegarmos ao Andebol praticado nos dias de hoje...

    Frankfurt volta às vitórias na Bundesliga

    O Frankfurt venceu em casa o Augsburg por 3-1...