spot_imgspot_img

    2019: Odisseia no Espaço (Grego)

    Outrora berço da civilização ocidental, a Grécia moderna será palco de inúmeras tragédias e comédias na época desportiva que se avizinha, protagonizadas por um império português capitaneado por quatro audazes comandantes: Abel Ferreira, Pedro Martins, Miguel Cardoso e Luís Castro.

    O “vou embora” popularizado por uma página humorística abandonou as redes socias em direção à realidade e Abel Ferreira trocou Braga por Salónica, a segunda maior cidade do país, para assumir o comando do campeão PAOK FC. 34 anos após a conquista do último campeonato, o clube cuja origem se confunde com o da própria cidade por força da Guerra da Ásia Menor, parte para a Super League 19/20 com o intento de revalidar o título conquistado na última época. Rodrigo, lateral-direito que se destacou ao serviço do CD Aves na última edição da Liga NOS, juntou-se a Vieirinha nos comandados do treinador português para o ataque ao cume do Monte Olimpo.

    Fonte: Olympiacos

    No Pireu, Pedro Martins é o primeiro dos quatro treinadores lusos a iniciar a época. A contar para a 2.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões, o Olympiacos defronta o Viktoria Plzeň ainda este mês e conta com o precioso contributo de três portugueses dentro de campo: José Sá, Rúben Semedo e Daniel Podence. Clube mais titulado da Grécia com 44 campeonatos, os Thrylos tudo farão para recuperar a hegemonia perdida em 17/18, quando o AEK interrompeu uma série de sete campeonatos consecutivos a vencer. Para o conseguirem, contam com El Arabi, Valbuena e Soudani, que se juntaram esta época a um plantel que já contava com o jogador mais valioso do campeonato, Kostas Fortounis.

    O AEK, de Miguel Cardoso, tem sido um dos emblemas mais ativos no mercado. Detentor da maior armada lusa, o clube de Atenas conta no seu elenco com os defesas Hélder Lopes e Paulinho e com o trio de médio composto por David Simão, André Simões e Francisco Geraldes, que já tinha trabalhado com o treinador português em Vila do Conde, onde deu nas vistas e levou o Sporting CP a repescá-lo.

    Luís Castro encerra o lote de treinadores portugueses no campeonato grego. Contratado aos sub-23 do Vitória SC – que também perdeu o treinador homónimo da equipa principal para o FK Shaktar – é o único cujas aspirações não passam pela conquista do título nacional. 9.º classificado da última edição, o Panetolikos conta com o contributo dos portugueses Mimito Biai e Dálcio Gomes e estreia-se no campeonato frente ao PAOK de Abel Ferreira.

    O Aris, de Hugo Sousa e Bruno Gama, procurará repetir a classificação da última temporada (5.º) e recuperar a glória passada; já Xanthi, do guarda-redes Vítor São Bento, e OFI, dos avançados Lisandro Semedo e Ricardo Vaz, esperam uma época mais tranquila, cujo objetivo passará pela manutenção no principal escalão do futebol grego.

    Depois de Sócrates, Platão e Aristóteles, é a vez de Abel, Pedro, Miguel e Luís desafiarem o senso comum do futebol helénico e argumentarem a favor da corrente portuguesa.

    Foto de Capa: PAOK FC

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Nova chicotada psicológica na Segunda Liga

    Mais um despedimento no segundo escalão do futebol português....

    Cristiano Ronaldo ajuda vítimas de sismo na Turquia

    Cristiano Ronaldo vai ajudar vítimas de sismo que atingiu...

    B SAD já tem novo treinador

    Foi anunciado pelo clube azul. Paulo Mendes, ex-treinador adjunto...

    O incrível golo de André Gomes pelo LOSC Lille

    Este é daqueles para ver e rever. André Gomes...

    Dias de sonho para Ronaldinho: foi premiado e filho assinou pelo FC Barcelona

    Têm sido, certamente, uns dias agradáveis para Ronaldinho Gaúcho,...
    Miguel Ferreira de Araújo
    Miguel Ferreira de Araújohttp://www.bolanarede.pt
    Um conjunto de felizes acasos, qual John Cusack, proporcionaram-lhe conciliar a Comunicação e o Jornalismo. Junte-se-lhes o Desporto e estão reunidas as condições para este licenciado em Estudos Portugueses e mestre em Ciências da Comunicação ser um profissional realizado.                                                                                                                                                 O Miguel escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.
    Bola na Rede