Cabeçalho Futebol Internacional

A Taça da Rússia (Кубок России) marcou, a meio da semana, o regresso do futebol ao maior país do mundo. Agora que o frio gélido e agreste começa a dar tréguas, as equipas russas voltam ao activo e põem fim a uma longa paragem de Inverno no futebol russo, que, de acordo com muitos dos intervenientes, enfraquece, e muito, o ritmo e a qualidade competitiva das equipas.

O tal frio de Inverno obrigou a que a partida entre FC Ural e FC Krasnodar, a contar para a Taça da Rússia, se realizasse no novíssimo e moderno estádio de Krasnodar em vez de se realizar na SKB-Bank Arena, em Ekaterinburgo, como inicialmente estava previsto.

Bicfalvi na apresentação como jogador do FC Ural Fonte: FC Ural
Bicfalvi na apresentação como jogador do FC Ural
Fonte: FC Ural

O FC Ural, acompanhado de uma alma e de um querer do tamanho do mundo, venceu através das grandes penalidades um jogo que foi verdadeiramente electrizante, depois de aos 33 minutos da partida estar a perder por 3-0. Embora seja justo afirmar-se que toda a equipa teve mérito na vitória, há, porventura, um nome que merece particular destaque: Eric Bicfalvi. O médio ofensivo romeno de 29 anos de idade foi um dos homens do jogo ao apontar o segundo e o terceiro golo do FC Ural, que permitiram à formação de Ekaterinburgo levar a decisão do encontro para as grandes penalidades. Bicfalvi passeou a sua classe e o seu enorme talento pelo Krasnodar Stadium, contribuindo à mistura com um golo de fazer levantar o estádio em peso, que deu o empate a três bolas à sua equipa. Para além disso, Bicfalvi foi também um dos homens escolhidos por Aleksandr Tarkhanov, treinador do FC Ural, para a marcação das grandes penalidades, e o romeno não deixou os seus créditos por mãos alheias, batendo o penálti com a classe que se lhe reconhece.