O campeonato holandês tem a particular característica de ser um dos mais competitivos da Europa. Prova disso é o facto de nos últimos três anos terem havido três campeões diferentes – o Ajax, o PSV e o Feyenoord. Por sua vez, o Willem II muito raramente se encontra numa posição que lhe permita lutar pelo tão ambicionado troféu, mas não deixa de merecer destaque pela notável época que está a fazer.

A equipa de Tilburgo costuma, ano após ano, rondar os lugares neutros, não conseguindo assim comparecer nas provas europeias mas assegurando a manutenção com alguma tranquilidade. Tem apenas três campeonatos conquistados e o último foi em 1955, o que mostra que o seu ADN não é o de uma equipa grande. De resto, é de notar que em 2014 assegurou a subida de divisão, depois de uma fase mais conturbada do clube.

A situação pareceu estabilizar, e nos últimos anos a equipa tem procurado subir os seus níveis competitivos e aumentar a sua qualidade de jogo. Parecem tê-lo conseguido na presente temporada, e encontram-se agora no quarto lugar da Eredivise, que dá acesso aos playoffs da Liga Europa. Lutar pelo título parece já algo impensável, uma vez que se encontram a 11 pontos do líder Ajax, mas é certo que esse também não é, para já, um dos seus objetivos. Ainda assim estão um ponto apenas atrás do terceiro classificado, PSV, e parecem ter tudo para lutar por esse lugar que dá acesso direto à mesma competição europeia. Estará então definido o novo objetivo para a temporada, que certamente será bem mais elevado do que o proposto no início da mesma.

O Willem II encontra-se cinco pontos acima dos lugares que dão acesso ao Playoff da Liga Europa
Fonte: Willem II

Ainda sobre a sua prestação no campeonato é de destacar a regularidade acima da média que apresenta. Não perde há seis jogos e conseguiu arrecadar 33 pontos em 18 partidas. O facto de jogar em casa ou fora parece estranhamente irrelevante para esta equipa, tendo conseguido, na primeira condição, 17 pontos e na segunda, 16. De resto e olhando para as estatísticas da liga rapidamente percebemos que não marca muitos golos, sendo o pior ataque dos nove primeiros classificados, o que faz com que sete das suas 10 vitórias no campeonato tenham sido por apenas um golo. Por outro lado é de glorificar o facto de não terem perdido com nenhum dos três primeiros classificados, derrotando o Ajax e o PSV (o primeiro no Johan Cruijff Arena, proeza que só o Valência e o Chelsea haviam conseguido) e empatando com o AZ Alkmaar.

Na Taça da Holanda parecem também bastante sólidos e derrotaram nos 16 avos de final o Sparta Rotterdam por três bolas a zero. Na próxima fase vão encontrar o Heerenveen, equipa que derrotaram no passado dia 12 por 1-2.

Sobre a equipa é de referir o 4-3-3 defensivo que apresentam em maior parte dos jogos e que parece estar cada vez mais bem trabalhado. O treinador Adrie Koster parece muito fã desta estabilidade, e talvez por isso apresente um 11 inicial quase sempre alicercado nos mesmos jogadores. Na baliza o indiscutível Timon Wellenreuther; no centro da defesa aparecem os experientes Holmen e Peters, que contam com a ajuda dos laterais Freek Keerkens e Bart Nieuwkoop. No meio campo a três surge Mike Tresor como homem mais recuado e Pol Llonch e Dries Saddiki no seu apoio. Por fim os três miúdos da frente: Che Nunnely, Mats Kohlert e o maior goleador Vangelis Pavlidis.

A turma de Tilburgo tem este ano a característica de ter muitos jovens, o que lhe confere alguma inexperiência, mas, por outro lado, muita irreverência que não se vê na maior parte das equipas deste campeonato. Consegue, no entanto, ter dois ou três elementos mais experientes e talvez por isso se esteja a sair tão bem.

Sobre o futebol praticado… ainda não é deslumbrante, mas melhorias de jogo para jogo são notórias, e o treinador de 65 anos parece estar feliz com o que a equipa produz. Por estarem tão bem classificados não enfrentam agora qualquer tipo de pressão. Por isso, só têm de deixar estes miúdos jogar e observar do que eles são capazes.

Nós enquanto adeptos é normal que não acompanhemos estas equipas de segunda linha de campeonatos que também eles são de segunda divisão em relação às cinco principais ligas europeias. No entanto, deixo aqui o convite para que observem um jogo deste conjunto e apreciem o que o futebol da juventude tem de mais belo para nos oferecer.

Foto de Capa: Willem II

Revisto por: Jorge Neves

Comentários