logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Gala Quinas de Ouro

Gala Quinas de Ouro | «Um país pequeno, uma alma muito grande»

Ao fim de três anos, a Gala Quinas de Ouro regressou para congratular atletas e equipas que estiveram em evidência nos últimos anos. Isto é, campeões. Foi uma noite de festa destinada a abrir o baú de recordações e solenizar os maiores feitos desportivos, antigos e atuais. Era hora de celebrar Portugal. Carolina Deslandes, Dino D´Santiago e Nininho Vaz Maia foram os artistas da cerimónia.

A partir das 19h, chegavam os primeiros convidados pela passadeira preta. Cada pessoa, cada história. Para Ricardo Quaresma, as expetativas eram sempre altas. “A Federação tem feito um trabalho fantástico. Estas galas são prova disso. Juntam muita gente e várias modalidades. Acho que é importante valorizar tudo o que é desporto”, destacou o internacional português.

Duas horas e meia depois, a Gala começou da melhor forma possível: uma homenagem à Seleção Nacional de Futsal, depois de vencer a primeira edição da Finalíssima Intercontinental. Ninguém os para, estão no topo do mundo. E qual é o segredo do sucesso? Perguntámos ao selecionador Jorge Braz: “É impossível resumir o segredo. É o acumular de trabalho de muitos anos, de muita gente. Tem a ver com tudo o que nos rodeia e tem influência na qualificação de todo o processo. Depois, a consequência tem sido muito positiva”. Positiva é dizer pouco!

No fundo, a grande maioria da gala foi um ciclo de agradecimento e orgulho: campeões chamados ao palco para receber uma distinção e discursar. Cristiano Ronaldo foi o primeiro da noite (melhor marcador de sempre de Seleções), anunciando depois a sua intenção de ir ao próximo Mundial e Europeu.

Seguir-se-ia uma multidão de vencedores, desde José Mourinho, Ricardinho, Zicky Té, Francisca Nazareth, Ana Azevedo, a Seleção de Futebol de Praia e a de Futsal Universitário Feminino e até os Campeões Europeus de E-Football, Diogo Pombo e Rodrigo Marques. Deste lote, faltaram Abel Ferreira e Leonardo Jardim, que não puderam estar presentes.

É fundamental também destacar a homenagem às lendas falecidas nesta Gala Quinas de Ouro. A estas, que descansem em paz. A todos, um grande obrigado por acreditarem, em vocês e em Portugal!

À velocidade da luz, Vasco Palmeirim ainda relatou todos os campeões nacionais de futebol e futsal deste último ano, para subirem ao palco e receberem a distinção merecida. Além deles, também o SL Benfica foi distinguido, pelas vitórias impressionantes na Youth League e Taça Intercontinental de sub-20.

Todas as vezes que se realiza uma cerimónia do desporto português, chovem adjetivos como orgulho, trabalho, inspiração e muitos outros. Não é nenhuma coincidência. Vencer é algo português, pois, como acredita Jorge Braz, “somos um país pequeno, com uma alma muito grande”. Querem provas? Vejam a história. Viva Portugal!

Desde pequeno que o desporto lhe corre nas veias. Foi jogador de futsal, futebol e mais tarde tornou-se um dos poucos atletas de Futebol Freestyle, alcançando oficialmente o Top 16 de Portugal. Atualmente, o Diogo está na Universidade Católica a estudar Comunicação Social com o objetivo de seguir uma carreira na área do jornalismo desportivo, sendo o futebol a sua verdadeira paixão.

Desde pequeno que o desporto lhe corre nas veias. Foi jogador de futsal, futebol e mais tarde tornou-se um dos poucos atletas de Futebol Freestyle, alcançando oficialmente o Top 16 de Portugal. Atualmente, o Diogo está na Universidade Católica a estudar Comunicação Social com o objetivo de seguir uma carreira na área do jornalismo desportivo, sendo o futebol a sua verdadeira paixão.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA