logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Suíça x Portugal

Suíça 1-0 Portugal: Os Santos não quiseram nada com os lusos

A CRÓNICA: UM IRREPREENSÍVEL OMLIN ATIRA PORTUGAL PARA 2º LUGAR

Duas seleções em posições totalmente díspares no grupo A2 da Liga das Nações enfrentaram-se nesta 4ª jornada: Portugal partia em primeiro, com sete pontos, e a Suíça em último, sem pontos; e no registo de golos marcados e sofridos: 7-1 para Portugal, e o inverso para os helvéticos.

A turma lusa entrou a dormir e os da casa nem de 60 segundos precisaram para marcar: Shaqiri isolou Widmer no flanco direito, este tirou um cruzamento a regra e esquadro para um desmarcado Seferovic, e o benfiquista atirou para o fundo das redes.

Portugal assumiu as despesas do jogo, mas o rendimento atacante era, quase na sua totalidade, inofensivo –  muitos cruzamentos, todos mal feitos, houve um golo (bem) anulado a Rafael Leão e o único perigo surgiu de um cabeceamento de Danilo, muito bem defendido pelo guardião Omlin.

Na primeira parte, somente resta assinalar uma baixa de peso para a Suíça, com a saída forçada de Shaqiri (rendido por Okafor), devido a lesão.

Na segunda parte, houve um claro destaque: Jonas Omlin. O guarda-redes que atua no Montepellier fez uma exibição de sonho e impediu não só o empate, como também a derrota da sua equipa.Os esforços de André Silva, Bernardo Silva, Gonçalo Guedes, Diogo Jota e até Pepe esbarraram no guardião.

Em relação ao resto do jogo, há que salientar o número injustificável de cruzamentos sem nexo dos lusos. A Suíça, a certo ponto, desistiu de jogar e só um remate torto de Seferovic causou algum perigo na etapa complementar.

Com a vitória da Espanha sobre a Chéquia (2-0), nuestros hermanos passam para o primeiro lugar do grupo, com mais um ponto do que Portugal. Agora, as decisões da Liga Nações só terão lugar no final de setembro.

 

A FIGURA

Jonas Omlin (Suíça) – Depois da descrição feita da segunda parte, certamente que esta escolha para o melhor em campo não surpreende. Foram oito defesas, algumas de elevado grau de dificuldade, feitas pelo jogador de 28 anos. A Suíça bem lhe pode agradecer pelos primeiro pontos conquistados nesta Liga das Nações.

 

O FORA DE JOGO

Liga dos Campeões
Fonte: Bola na Rede

João Cancelo (Portugal) – Este não foi o mesmo jogador que brilhou no Manchester City e na Seleção ao longo do último ano. Fez imensos cruzamentos disparatados, foi apanhado muitas vezes em contrapé no processo defensivo e esteve deveras irreconhecível.

 

ANÁLISE TÁTICA – SUÍÇA

A defender em 4-5-1, com Xhaka a dar apoio ocasional aos centrais Akanji e Elvedi, frustraram a procura de espaços interiores do adversário, forçando muito o cruzamento, aspeto onde também foram competentes.

A ganhar desde o início, não tiveram problemas em se fecharem atrás e apostarem em transições rápidas para se aproximarem da grande área portuguesa.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Jonas Omlin (8)

Widmer (7)

Akanji (7)

Elvedi (8)

Ricardo Rodríguez (6)

Xhaka (7)

Freuler (7)

Sow (6)

Shaqiri (6)

Embolo (6)

Seferovic (6)

SUBS UTILIZADOS

Okafor (6)

Steffen (6)

Zuber (6)

Aebischer (6)

Stergiou (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – PORTUGAL

Os lusos tentavam sair a jogar a três, quer fosse com o recuo de Nuno Mendes para se alinhar com os centrais (Pepe e Danilo), ou com a triangulação entre os centrais e Rúben Neves. Tentar é, no entanto, o verbo certo, já que Portugal teve muitas dificuldades neste aspeto.

Vitinha dava boa qualidade no transporte de bola, mas quando esta chegava na frente, havia também dificuldades na criação de oportunidades de remate. Bruno Fernandes esteve desinspirado e Rúben Neves não ofereceu mais para além do acerto de passe.

A equipa defendia em 4-4-2, mas tinha dificuldades em proteger (sobretudo) o seu flanco esquerdo (Nuno Mendes esteve em dia não), por onde os suíços investiam muito.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Rui Patrício (5)

João Cancelo (5)

Pepe (6)

Danilo (6)

Nuno Mendes (5)

Rúben Neves (5)

Bruno Fernandes (5)

Vitinha (6)

Rafael Leão (5)

Otávio (5)

André Silva (6)

SUBS UTILIZADOS

Gonçalo Guedes (5)

Bernardo Silva (6)

Diogo Jota (6)

Matheus Nunes (5)

Ricardo Horta (5)

Desde pequeno que o desporto faz parte da sua vida. Adora as táticas envolvidas no futebol europeu e americano e também é apaixonado por wrestling.

Desde pequeno que o desporto faz parte da sua vida. Adora as táticas envolvidas no futebol europeu e americano e também é apaixonado por wrestling.

FC PORTO vs CD TONDELA