Anterior1 de 3Próximo

Na segunda metade da tabela destes quartos-de-final aparecem dois jogos muito interessantes, a Suécia contra a Inglaterra e a Rússia contra a Croácia. Em ambos os jogos há claramente um favorito à vitória e há uma seleção que tem surpreendido e alcançou esta avançada fase da competição. Este jogo pelo menos não desiludiu e mostrou o futebol que estávamos à espera de ambas as partes, com uma Inglaterra muito ofensiva, com lances de bola parada muito bem estudados e com um futebol rápido contra uma Suécia organizada e capaz de surpreender com lances coletivos.

A primeira parte começou frouxa com ambas as equipas a disputar a bola a meio-campo e sem querer comprometer ou arriscar. O jogo mudou quando aos 30 minutos, o defesa Maguire bate Olsen com uma cabeçada letal. Mais uma vez a Inglaterra a marcar através de um lance de bola parada. Este resultado obrigou a Suécia a ir atrás do prejuízo e a abrir o seu jogo. No entanto, quem quase viria a capitalizar com isso por diversas vezes foi Sterling. Com uma defesa muito avançada, a Suécia foi apanhada várias vezes desprevenida com lances a jogar nas costas dos seus jogadores o que deixava Sterling frente a frente com Olsen. O guarda-redes sueco tem estado em grande forma e tem negado uma maior vantagem por parte dos britânicos.

Augustinsson e Sterling em mais uma disputa de bola entre tantas que tiveram hoje
Fonte: FIFA

Iniciada a segunda parte a Inglaterra mostrou que não estava confortável com o resultado e foi à procura do segundo, que acabou mesmo por vir com mais um golo de cabeça, desta vez foi Dele Alli aos 58 minutos. A Suécia finalmente percebeu que tinha que se aproximar da baliza de Pickford e recuperar da desvantagem. No entanto o guarda redes inglês tinha outros planos em mente e conseguiu realizar duas defesas espetaculares, revelando assim que a Suécia ainda tinha uma palavra a dizer. Lentamente, Pickford começou a mostrar que estava a ser o melhor em campo e estava num nível de inspiração acima de qualquer um naquela partida com intervenções fantásticas mostrando assim uma quebra no rendimento inglês no ponto de vista ofensivo.

O jogo garantiu o apuramento para as meias finais do mundial, algo que a Inglaterra já não conseguia desde 1990. Os fãs rejubilaram e cada vez mais este país está melhor encaminhado para potencial campeão do mundo, à medida que outros grandes vão caindo.

Anúncio Publicitário

Onzes Iniciais:

Suécia: Olsen; Krafth(Jansson 85’) ; Lindelof; Granqvist; Augustinsson; Forsberg(Olsson 65´); Ekdal; Larsson; Claesson; Berg e Toivonen(Guidetti 64’) .

Inglaterra: Pickford; Maguire; Stones; Walker; Henderson (Dier 84’) ; Trippier; Young; Lingard; Dele Alli; Sterling(Rashford 90+1’) e Kane.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários