Cabeçalho Futebol InternacionalEsta 2ª jornada trouxe-nos a outra faceta da CA. A esperada! Um Futebol aberto, intenso com um certo grau de imprevisibilidade quanto ao resultado e ao vencedor, bem à imagem do que é o Futebol Américo-Latino. Nesta jornada a CA abriu-nos as portas literalmente.

GRUPO A

O equilibrado Grupo A surpreendeu na forma como os EUA seguiram vitoriosos no jogo com a Costa Rica. Lembro que nos dois último confrontos entre estas duas equipas, a Costa Rica havia levado sempre a melhor. Porém, desde 2009 que os resultados eram sempre equilibrados. Depois do jogo dos EUA com a Colômbia não seria de esperar estes 4 golos da EUA com a Costa Rica. No entanto, foi merecida a vitória, vimos uns EUA agressivos nas missões defensivas – tendo conseguido dois golos após recuperações de bola no meio-campo ofensivo – e um Dempsey a ser a incontornável figura do jogo com 1 golo e 2 assistências! Já a Colômbia frente ao Paraguai (2-0) cumpriu com os requisitos mínimos exigidos e levou de vencido o seu adversário com uma 1ª parte de novo muito sólida coletivamente e chegando ao 2-0 com naturalidade. No 2º tempo foi só gerir, mas ainda assim não se livrou do susto proporcionado por um Paraguai atrevido. Com estes resultados avançam a Colômbia e os EUA. Destaque para mais um golo de canto da Colômbia.

Anatomia do golo em destaque da 2ª jornada no Grupo A vai ficar partilhada por dois golos deste grupo A: o remate fulminante de Ayala (Paraguai) no 2-1; e o lance do 2-0 dos EUA obtido após uma recuperação de bola do veterano Jermaine Jones no meio campo dando direto para Dempsey que transportou a bola até à grande área, driblando alguns adversários e deixando para a esquerda onde num remate pronto o recuperador de bola Jones fazia o 2 a 0.

A exibição de destaque vai para o melhor jogador de todos os tempos dos EUA – Clint Dempsey – que fez uma excelente exibição e levou literalmente os “EUA às costas” com um golo e duas assistências.

James foi o homem do jogo Fonte: Facebook de James Rodríguez
James foi o homem do jogo
Fonte: Facebook de James Rodríguez

GRUPO B

O grupo B, teve uma esmagadora vitória do Brasil sobre os “coitados” Haitianos – fazendo lembrar os 7 a 1 da Alemanha; e um Peru mostrando o seu lado de equipa talhada para este tipo de competições curtas com uma 1ª parte soberba contra o Equador que, infelizmente para si, terminaria num entusiasmante 2-2. Independentemente dos 7-1 do Brasil sobre o Haiti, que me apraz dizer em termos figurativos que é fácil ‘empurrar um “bêbado” pelas as escadas a baixo’, o jogo do Peru versus Equador foi o encontro da jornada. O Brasil saiu de novo dominador no número de passes executados – mais 689 – são já 1259 passes em apenas dois jogos e um acerto de 92%! Valores interessantes para o mesmo meio campo perservador: Casemiro, Elias e Renato Augusto. No outro jogo, surpresa total para o desempenho dos Peruanos. O treinador Gareca, mesmo sem ter levado todos os “europeus” peruanos, mostra que soube escolher. O Peru entrou incrivelmente forte no jogo com o trio de ataque Guerrero, Cueva e Flores em destaque.

Anatomia do golo em destaque da 2ª jornada no Grupo B foi de difícil escolha entre os dois dos 3 golos do P. Coutinho (Brasil) de fora da área, o 1-0 do Peru pelo Cuevas e aquele que eligi para esta jornada: o 2 a 2 do Equador. Uma excelente triangulação rápida entre os jogadores do Equador Bolaños mete para Jefferson Montero à entrada da área que tabela com Noboa que entrega de novo, por cima, em Montero que segura no peito dentro da área e na cara do Guarda-Redes passa para o meio onde aparece Bolaños a finalizar fácil. Bonito! Aconselho a ver e rever esta triangulação do que deve ser um ataque simples.

A exibição de destaque vai para P. Coutinho, com 3 golos neste jogo, o pequeno médio do Liverpool que nunca fez parte das escolhas do Dunga e só está jogando pela lesão e ausência de Douglas Costa, está a mostrar porque deve merecer mais oportunidades e que o Brasil tem de chamar sempre os melhores.

GRUPO C

É no grupo C que mora a grande surpresa da CA, de nome Venezuela! A ‘viñotinto’ está apurada e com uma vitória sofrida frente ao Uruguai (0-1), que talvez necessitaria apenas do empate frente à Venezuela para continuar a acreditar no apuramento, já que na última jornada iria defrontar a Jamaica. Os falhanços nos últimos minutos pelo Cavani e o desespero do Suaréz vieram constatar a frustração e o nervosismo que se viveu no ceio desta seleção. Eu perspectivava um Uruguai na final da CA, mas a sua ausência depois de os ter visto jogar sem Suarez não torna este desfecho assim tão surpreendente. Mas, são a Venezuela e o México que se classificaram para a próxima ronda e irão disputar na última jornada o 1º lugar. México que continua a sua confortável caminhada na CA com uma vitória tranquila frente à Jamaica, dando seguimento às duas últimas vitórias no confronto direto das duas equipas – conquista da Gold Cup (3-1) e (1-0) na caminhada de apuramento para o Mundial da Rússia! Vitória por 2-0 justificou o favoritismo do México.

Venezuela eliminou o Uruguai Fonte: Copa America Centenario
Venezuela eliminou o Uruguai
Fonte: Copa America Centenario

Anatomia do golo em destaque da 2ª jornada no Grupo C vai para o golo da Venezuela , a execução foi fácil de Rondón, mas o golo seria magistral caso o remate da linha do meio campo de Alejandro Guerra não fosse desviado por Muslera para a barra. Seria incrível!

A exibição de destaque vai desta vez não vai para ninguém em particular mas para o quarteto “português” do México: Layún, Jimenez, Corona e Herrera com o seu dinamismo ofensivo transformam o futebol mexicano num jogo prático, pragmático e muito eficiente em termos ofensivos. Vale a pena acompanhá-los!

GRUPO D

No grupo D, tudo normal! Vitória do Chile sobre a Bolívia (2-1), mas ainda assim envolta em polémica depois daquele duvidoso penalti assinalado aos 98 minutos! Desta vez tivemos a figura da equipa Artur Vidal de acordo com o que conhecemos dele e um Chile um pouco mais solto em termos de jogo jogado. Uma Bolívia dignificando a camisola, mas nada mais! Já no outro jogo entre os dois primeiros classificados do Grupo D, a Argentina só conseguiu efetivamente demonstrar toda a sua superioridade após a entrada do seu astro Messi. Estranhamente a Argentina vencia apenas por 1-0 com um jogador a mais e teve de esperar que o mágico fosse lançado no campo para que em apenas um terço do tempo de jogo conseguisse mudar sozinho a história do jogo. Num ápice, estava 5 a 0! Exibição memorável de Messi, mesmo que contra um frágil Panamá. Com ele a Argentina é o maior candidato à conquista da CA.

aa
Vidal bisou na partida
Fonte: Copa America Centenario

Anatomia do golo em destaque da 2ª jornada no Grupo D vai para a exímia execução de livre do camisa 10 da Bolívia Jhasmani Campos. Um livre da direita irreprensivelmente convertido. Podería apontar o livre do Messi como fabuloso também, mas este já nos habituou a ver a sua facilidade na execução destes livres. Campos era um desconhecido e merece este destaque!

A exibição de destaque vai para Messi (Argentina), o estádio gritava pelo seu nome quando ainda estava 1-0 para a Argentina frente ao inofensivo Panama, e apenas 30 minutos foram o suficiente para fazer 3 golos e participar no 5º golo com um passe longo teleguiado para a cabeça de Rojo deixar Aguero concluir.

Por fim, relativamente a esta 2ª jornada fica:

Jogo da Jornada: Perú [2 x 2] Equador

Equipas em destaque da Jornada: Venezuela e EUA

Figuras da Jornada: Messi (ARG); A. Vidal (CHI); Dempsey (EUA); P. Coutinho (BRA) e Bolaños (EQU)

Fora-de-jogo da Jornada: de novo Higuaín (ARG) e Cavani (URU)

Comentários