cartaaberta

Aproveito este tempo “mundialista” para escrever a alguém que, durante os últimos anos, provou que o futebol não é só alegria e que para alegrar o público é preciso muito esforço, carinho, dedicação e entrega: Cristiano Ronaldo.

Sim, Ele não é Messi (e nem me venham com a treta da discussão do costume!); sim, Ele não é Maradona; sim, Ele não é sequer argentino… Mas também nenhum destes dois é Cristiano Ronaldo, e isso orgulha-me! Temos alguém genuíno naquilo que é o seu jogo, temos alguém que nunca seguiu o jogo de ninguém e agora, cada vez mais, tem os seus próprios seguidores! Mas isso é um aparte… Cristiano Ronaldo é o jogador mais trabalhador do mundo, é o jogador que mais gosta de futebol e que mais ambiciona ser não o maior, mas sim o melhor! Porquê? Porque é o primeiro a chegar ao centro de treinos e o último a sair; porque no final de cada sessão fica a bater os seus famosos “tomawaks” até estes saírem na perfeição; porque abdica de muita coisa que o dinheiro não pode comprar para ser aquilo que é.

Arrogante, dizem uns. Sabem o que eu digo? Um arrogante não ajuda as pessoas mais necessitadas como ele o faz (veja-se agora o exemplo do menino espanhol que, se não fosse CR7, não sobreviveria; ou até mesmo o rapaz que invadiu o campo e Cristiano escreveu ao juiz nos EUA para não o sancionar…), e estes gestos valem mais do que mil palavras.

É um português, e um português que, dentro daquilo que faz, deixa orgulhosos todos os portugueses! Por termos o melhor do mundo, por termos o melhor da história do futebol!

Agora, de forma mais pessoal, vou tratar-te por TU, Cristiano. Como português orgulhoso que sou e teu fã incondicional, venho pedir-te que, no auge da tua carreira, depois de centenas e centenas de jogos repartidos entre Sporting, Manchester, Real Madrid e Selecção com um número estupidamente absurdo de golos marcados de todas as maneiras e feitios (“até de coxinha marquei”, dizias tu numa entrevista depois de um glorioso ano em Manchester), possas assumir que, neste Mundial, serás o nº1 de 20 milhões de portugueses, serás a nossa grande esperança e o nosso grande alívio, no bom e no mau. Estamos casados com a selecção, “na alegria e na tristeza, na vitória e na derrota… Até que a morte nos separe!”.

Cristiano Ronaldo é a estrela de Portugal Fonte: footballdream.pt
Cristiano Ronaldo é a estrela de Portugal
Fonte: footballdream.pt

Espero ver-te a “deslizar sobre os adversários”, tal manteiga a barrar no pão; espero ver-te fazer vibrar as redes jogo após jogo; espero ver-te a ser um jogador liberto de tarefas defensivas para, nos últimos 30 metros, fazeres a diferença de que tanto precisamos. Estou com uma grande fé em ti, Cristiano. E sei que se por alguma coincidência cósmica as minhas palavras chegarem até ti, não serão uma pressão, mas sim mais um motivo de motivação!

Nunca te esqueças de que tens as nossas quinas ao peito, de que carregas toda uma história de glória deste “pequeno grande” país, a que, apesar de todas as adversidades, eu me orgulho de pertencer. E terás, primeiramente, 270 minutos (repartidos por três jogos) para nos colocares na segunda fase, e alcançarmos o objectivo número 1. Depois (“depois vem sempre o depois”, já dizia Manuel Cruz…) continuaremos a escalar até ao topo, estou esperançoso!

“Os homens não se veem nas vitórias, veem-se na derrotas, na forma como se levantam”, e tu já nos demonstraste que te sabes levantar, erguer a cabeça e ser… Cristiano Ronaldo!

É emocionante poder escrever sobre ti, porque, aos 28 anos, consegues ser uma inspiração para milhões de crianças por este mundo, consegues ser humilde mesmo “não sabendo quanto dinheiro tens no banco”, consegues sorrir quando te ironizam os “sargentões”, consegues aguentar-te quando te chamam “irresponsável” por quereres ajudar o teu clube, consegues ser melhor do que tudo e todos no universo do futebol. Porquê? Porque fora das quatro linhas és e serás sempre melhor do que os que se dizem “melhores do mundo”.

Tu Estás Aqui! Fonte: Svenska Dagbladet
Tu Estás Aqui!
Fonte: Svenska Dagbladet

Posso contar contigo (eu e mais 19,999,999) para levares o nome de Portugal mais alto do que o Cristo Rei, Cristiano?

Comentários