Anterior1 de 2Próximo

Contrariamente ao apregoado por muitos adeptos, a verdade é que a seleção nacional não tem, atualmente, um conjunto de soluções de classe mundial.

Embora Fernando Santos tenha à sua disposição várias unidades de bom nível, como as estrelas do campeonato português e vários jogadores úteis aos grandes europeus, faltam ainda alguns craques de classe mundial para que Portugal esteja ao nível dos melhores.

No entanto, além de Ronaldo, Bernardo Silva e, por enquanto, Pepe, há uma posição onde Portugal pode, de facto, estar ao nível das melhores seleções do mundo, não apenas pela qualidade, mas pela quantidade de opções: o lado direito da defesa.

Começando pelo dono do lugar no Euro 2016, nas Confederações em 2017 e, ainda, na maior parte dos jogos do Mundial 2018, Cédric Soares será, provavelmente, à data, mais problema do que solução.

É verdade que o lateral do Southampton não é mau jogador, nem causará a Portugal derrotas, mas possivelmente também não será um verdadeiro acrescento na procura pela vitória. O antigo jogador do Sporting cumpre, apenas. E, numa posição com tantas opções, cumprir já não é suficiente.

Cédric foi o titular de Portugal na fase de grupos do Mundial 2018
Fonte: FPF

Fernando Santos costuma preferir manter o seu núcleo de jogadores, mas, caso insista em Cédric nas próximas convocatórias, poderá estar a travar um salto de qualidade da equipa das quinas.

Relativamente ao outro lateral direito presente na Rússia, Ricardo Pereira já está um passo acima do seu colega da Premier League. Muito superior no capítulo ofensivo, evoluiu como defesa ao longo da temporada no FC Porto e, na melhor liga do mundo, poderá dar novo salto.

Ricardo Pereira trocou o FC Porto pelo Leicester City este Verão
Fonte: FPF

A evolução de Ricardo em Inglaterra é ainda uma incógnita, mas até agora (e apesar do erro frente ao Manchester United na primeira jornada), o lateral vai dando bons sinais e pode tornar-se numa opção ainda mais válida.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários