Fernando Santos já escolheu com quem vai contar nos jogos da seleção nacional frente à Sérvia (no dia 7 de setembro) e frente à Lituânia (três dias depois). A convocatória é composta por 25 jogadores e conta com alguma surpresas.

No que diz respeito ao guarda redes, não há nada de surpreendente: Beto (Goztepe SK), José Sá (Olympiakos FC) e Rui Patrício (Wolves WFC). Em condições normais Anthony Lopes estaria neste leque, porém, o guardião do Lyon afastou-se temporariamente da seleção por motivos pessoais. Assim sendo, neste setor as ‘contas são fáceis’: Patrício a titular, Beto e José Sá como suplentes.

No setor dos defesas temos a primeira grande surpresa desta convocatória… mas já lá vamos! Nélson Semedo e João Cancelo foram os defesas direitos escolhidos. Apesar de ambos serem titulares nas respetivas equipas (FC Barcelona e Juventus FC, agora Manchester City FC) não são escolhas indiscutíveis dos treinadores e há um português que soma bem mais minutos na mesma posição: Ricardo Pereira. O jogador do Leicester FC é uma peça fundamental no jogo da equipa inglesa e faria todo o sentido entrar nesta convocatória. Porém, é nos defesas centrais que encontramos a primeira grande surpresa: José Fonte (Lyon), Pepe (FC Porto) e Rúben Dias (SL Benfica) serão acompanhados por Daniel Carriço. O capitão do Sevilha FC nunca foi (lá se saberá porquê) uma aposta na seleção e tira assim o lugar a Ferro, que tem dado (e muito!) nas vistas ao serviço do Sport Lisboa e Benfica. Nos defesas esquerdos, não há muito a dizer: Mário Rui e Raphael Guerreiro.

Wolves são a equipa mais representada
Fonte: Portugal

No centro do terreno há um regresso, no mínimo, surpreendente. Danilo Pereira (FC Porto), Rúben Neves (Wolves), William Carvalho (Real Bétis), Bruno Fernandes (Sporting CP), João Moutinho (Wolves), Pizzi (Benfica) e grande surpresa Renato Sanches (Lyon) formam o meio campo que irá estar disponível para esta dupla jornada internacional. Renato volta assim a ser chamada à seleção. Todavia, o médio não tem praticamente jogado e esta decisão parece algo incompreensível. A única justificação plausível foca-se no facto de Renato ser um médio completamente diferente dos restantes, mas ainda assim muito pode ser dito sobre esta escolha.

Como se diz em bom português, não há duas sem três e o setor dos avançados conta também com uma (enorme) surpresa. Bernardo Silva (Machester City), Gonçalo Guedes (Valência CF), Rafa Silva (Benfica), Cristiano Ronaldo (Juventus), Diogo Jota (Wolves) e João Félix (Benfica, agora Atlético de Madrid) tiveram épocas em grande, mas o mesmo não poderá ser dito sobre a grande surpresa desta convocatória: Daniel Podence. O avançado do Olympiacos marcou 5 golos na época transata e vai agora estrear-se na equipa das quinas. Não foi uma época por aí além do jovem avançado, mas a verdade é que Fernando Santos deu-lhe um voto de confiança.

Portugal parte para esta dupla jornada com apenas dois pontos e a seis da Ucrânia (primeira classificada com dois jogos a mais). Ganhar é imperativo, mas uma coisa é certa: estaremos no Euro 2020.

Foto de Capa: FPF

Comentários