Cabeçalho Futebol Internacional

Poucas alterações em relação ao primeiro jogo apesar de ambas as seleções terem saído derrotadas. Na Austrália saíram Luongo e Behich que foram substituídos por Kruse e Gersbach, os Camarões repetiram o onze.

 

O primeiro remate até foi da Austrália por intermédio de Kruse mas Bassogog começou a mostrar cedo ao que vinha e Aboubakar teve nos pés o primeiro lance de perigo aos 7’ com um remate à malha lateral. Os australianos só davam sinal de si de bola parada, aos 20 foi Rogic a rematar por cima.  Aos 30’ houve excepção, lance corrido em que Gerbash centrou e Leckie chutou por cima.

 

Anúncio Publicitário

Aos 35’ começou o maior domínio ofensivo por parte dos Camarões. Primeiro foi Fai, lateral esquerdo, a rematar de muito longe para boa defesa de Matt Ryan e depois foi Moukandjo a tabelar com Aboubakar que devolveu de calcanhar e o capitão a chutar para nova defesa de Ryan. Logo de seguida boa arrancada do ex-Porto mas excelente corte de Degenek.

 

Bassogog ia destruindo a defesa australiana com a sua velocidade e os Camarões continuavam por cima. Ao cair do pano do primeiro tempo o central Ngadjui meteu longo para Zambo-Anguissa que bateu Ryan com um chapéu e permitiu aos “leões indomáveis” ir em vantagem para o intervalo.

 

União da Austrália fez a diferença Fonte: FIFA
União dos soceroos fez a diferença
Fonte: FIFA

O primeiro lance relevante da segunda parte surgiu através de Leckie que conseguiu passar na linha e centrou para Juric, este tentou receber e acabou por rematar por cima. O jogo tinha mudado e aos 54’ quase golo dos Australianos depois de grande confusão dentro da grande área.

 

Aos 57’ excelente lance, Siani faz um excelente passe a demarcar Bassogog e este centra para trás, como dizem as regras, mas Aboubakar falha incrivelmente. Quem não marca sofre e pouco depois Mabouka estragou tudo com uma entrada imprudente que resultou em pénalti e permitiu ao capitão Miligan restabelecer a igualdade no marcador.

 

A reação dos Camarões aconteceu aos 64’, Zambo-Anguissa fez um “cabrito” a meio-campo, soltou na direita na velocidade de Bassogog, novamente bom centro atrasado e novamente Aboubakar a desperdiçar. Aos 70’ entrou Cahill e aos 77’ Aboubakar volta a não conseguir finalizar depois de um bom centro de Mabouka.

 

A saga de Aboubakar ainda teve mais um episódio aos 84’ com um remate ao lado e aos 87’, depois de mais uma jogada do rapidíssimo Bassogog, voltou a não conseguir ultrapassar Degenek. O melhor jogador da última CAN preferiu jogar no avançado quando tinha Toko sozinho na esquerda.

 

Os Camarões realizaram uma boa primeira parte, tiveram nos três homens da frente um perigo em qualquer contra ataque, para além de Siani de Zambo-Anguissa que estiveram muito fortes no meio campo, mas deitaram tudo a perder com um pénalti desnecessário de Mabouka. A Austrália foi sempre uma seleção muito organizada e acabou por beneficiar de um erro do adversário para evitar a derrota.

 Foto de Capa: FIFA