Um 11 de revelações

    - Advertisement -

    internacional cabeçalho

    GR: Simone Scuffet – Como se costuma dizer, há males que vêm por bem. A lesão de Brkic, habitual titular da Udinese, levou Guidolin a apostar no guarda-redes de apenas 17 anos, que já fez 11 jogos no campeonato. Numa posição muito exigente, Scuffet tem mostrado qualidade entre os postes (é menos seguro nas saídas aos cruzamentos) e uma maturidade anormal para um jovem da sua idade. A possibilidade de ser a terceira opção para a baliza italiana no Mundial 2014 não está posta de parte.

    DD: Seamus Coleman – Está a ser, de longe, o melhor lateral-direito da Premier League. Já com 6 golos marcados no campeonato, o irlandês do Everton, que tem sido muito bem aproveitado por Roberto Martínez, está a realizar uma temporada simplesmente sensacional. É um jogador bastante completo, mas destaca-se essencialmente no capítulo ofensivo: é muito rápido a sair para o ataque e tem boa capacidade de cruzamento e de remate. Para o ano, dificilmente estará em Goodison Park. Serge Aurier, do Toulouse, é outro lateral que tem brilhado.

    DC: Stefano Denswill – Não há ano em que o Ajax não lance um jovem da formação na equipa principal. Denswill, de 20 anos, tem as características habituais dos centrais do emblema de Amesterdão. Para além da capacidade defensiva (na antecipação e no desarme), também consegue criar desequilíbrios a nível ofensivo, nomeadamente através da condução de bola. O jovem esquerdino é bastante forte no jogo aéreo e bate bolas paradas com qualidade.

    DC: Aymeric Laporte – Ganhou o seu espaço na equipa do Athletic e é, nesta altura, um dos centrais com mais potencial a actuar na Europa (era um dos alvos do Barcelona). O francês, esquerdino e relativamente rápido, tem na capacidade de antecipação e no bom sentido posicional – fruto da excelente leitura de jogo – as suas principais armas. Para além disso, é bastante competente na saída de bola.

    DE: Layvin Kurzawa – É uma das principais revelações do campeonato francês. O lateral-esquerdo do Mónaco, de 21 anos, foi uma das figuras da equipa durante grande parte da temporada. Um jogador com bons recursos técnicos, que ataca bastante melhor do que aquilo que defende, embora não comprometa. Com 5 golos marcados, foi decisivo na conquista de algumas vitórias. Há que mencionar Alberto Moreno, do Sevilha, que será um dos grandes laterais do futebol europeu.

    MC: Leon Goretzka – Uma das grandes esperanças do futebol alemão. Contratado ao Bochum pelo Schalke, o jovem de apenas 19 anos é comparado com Ballack e tem, de facto, algumas características semelhantes. Apesar da sua envergadura (1,89m), que lhe facilita a tarefa na ocupação de espaços, é um jogador que tem uma qualidade técnica interessante, nomeadamente no capítulo do passe (também é perigoso no remate). É um médio de grande entrega ao jogo, que tem tudo para ser uma referência do Schalke nos próximos anos.

    MC: Youri Tielemans – Já fez 27 jogos no campeonato belga – actualmente é titular indiscutível do Anderlecht –, estreou-se na Champions League e joga pelos sub-21 do seu país. Tudo isto com apenas 16 anos! Médio box-to-box muito completo, que defende e ataca igualmente bem. Tem qualidade de passe, visão de jogo e aparece com categoria em zonas de finalização. É mais um craque belga que promete dar que falar.

    MOC: Hakan Calhanoglu – O melhor jogador do Hamburgo nesta temporada. Apesar de o clube alemão estar a lutar para não descer de divisão, o médio ofensivo turco está a ter um ano bastante positivo. Com apenas 20 anos, ainda tem de melhorar no capítulo da decisão, mas é um jogador bastante dotado tecnicamente. Tem qualidade de passe, facilidade de remate e é também um especialista na marcação de bolas paradas.

    AC: Richairo Zivkovic – Surgiu em grande no início da temporada (na segunda metade da época perdeu algum protagonismo), o que lhe valeu a transferência para o Ajax. A actuar no Groningen, clube onde apareceram Suárez e Robben, o avançado de 17 anos, que marcou 8 golos até ao momento, mostrou muito talento. Apesar de precisar de melhorar os índices de eficácia, movimenta-se muito bem e tem um excelente sentido de baliza.

    EE: Sadio Mané – É um prazer ver jogar o senegalês do Red Bull Salzburgo. Esta foi, na verdade, a época de confirmação da sua qualidade. Depois de ter marcado 20 golos no último ano, o extremo deu sequência às boas indicações deixadas na temporada passada e é certo que vai deixar o campeonato austríaco. Actuando sobre o lado esquerdo do ataque, o jogador de 21 anos é um desequilibrador nato, que tanto procura um movimento vertical como uma diagonal interior (aparece muito bem a finalizar).

     PL: Josip Drmic – Uma época na Bundesliga bastou para o suíço de 21 anos despertar a cobiça dos colossos europeus (diz-se que está a caminho do Arsenal). Apesar de actuar no Nuremberga, que vai lutando para não descer, o avançado é um dos melhores marcadores do campeonato, com 16 golos apontados até ao momento. Um jogador móvel e forte fisicamente, que se desmarca muito bem e que não perdoa em frente ao guarda-redes.

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Barcelona continua atento à situação de João Félix

    João Félix segue no radar do Barcelona, apesar de...

    Proposta do PSG rejeitada por presidente de clube francês

    O PSG fez uma oferta por Rayan Cherki, jogador...

    Fran Navarro pode deixar Gil Vicente

    Fran Navarro já terá acordo com o Celta de...

    Mourinho perto de receber defesa central

    A Roma de José Mourinho está à beira de...

    Proposta do Marseille por jogador do SC Braga

    O avançado Vitinha é o alvo do Marseille para...
    Artigo anterior
    Próximo artigo
    Tomás da Cunha
    Tomás da Cunha
    Para o Tomás, o futebol é sem dúvida a coisa mais importante das menos importantes. Não se fica pelas "Big 5" europeias e tem muito interesse no futebol jovem.                                                                                                                                                 O Tomás não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.
    Bola na Rede