Cabeçalho modalidades

Começou hoje, oficialmente, a época 2017/2018 em Portugal, com a realização da Supertaça Nacional, que colocou frente-a-frente, em Meda, o campeão nacional, Sporting CP, e o vencedor da Taça de Portugal, o ABC UMinho.

A partida começou com Cláudio Pedroso a marcar o primeiro golo da partida, já com alguns minutos jogados. Nos momentos seguintes, a equipa de Braga marcou dois golos consecutivos e colocou-se na frente do marcador. A equipa de Hugo Canela sofreu o primeiro grande revés aos oito minutos, quando Frankis Carol, jogador essencial no plano dos “leões”, foi expulso.

Depois desse momento, o ABC conseguiu uma vantagem de três golos (3-6). Os verdes e brancos recuperaram da desvantagem, numa altura em que os bracarenses sofreram duas exclusões seguidas e fixaram o resultado em 7-7. No entanto, quando ambas as equipas voltaram a estar em igualdade numérica, o ABC voltou a colocar-se na frente do marcador, vantagem que conservou até ao final da primeira parte (13-14).

abc

Anúncio Publicitário

O começo da segunda parte foi idêntico a toda a partida, com os comandados de Jorge Rito a superiorizarem-se e a ganharem vantagem no marcador, vantagem essa que mantiveram até a meio da segunda parte, quando Carlos Ruesga empatou a partida a 18 golos, numa altura em que Pedro Portela também já não dava o seu contributo à equipa devido a lesão. Nessa altura, Jorge Rito pediu um time-out para preparar a sua equipa para os momentos finais e decisivos da partida.

Apesar de Délcio Pina também ter sido expulso, o ABC conseguiu, por via da boa exibição de Humberto Gomes e também da falta de inspiração ofensiva leonina, impedir que o Sporting conquistasse vantagem no marcador e acabou por vencer a partida com cinco golos de vantagem, 26-21.

Hugo Rocha e Nuno Silva (ABC UMinho) foram os melhores marcadores da partida, com sete golos cada.

O Sporting CP tem um plantel com uma qualidade sem igual em Portugal e o ABC UMinho está num momento frágil, de crise financeira e de reconstrução de equipa, mas este facto não impediu que os bracarenses mantivessem a sua identidade e que, mais uma vez, superassem as expetativas e levassem de vencido um Sporting CP claramente favorito. É de louvar a raça, o querer, a ambição e a superação dos jogadores e dos responsáveis do ABC.

Foto de Capa: ABC UMinho

Artigo revisto por: Ana Rita Cristóvão