Anterior1 de 2Próximo

Passada mais uma época de grande nível é hora de analisar e resumir tudo o que se passou ao longo deste ano. Esta será uma temporada que ficará para sempre marcada pelo regresso da Seleção Nacional aos palcos das grandes competições de nações. Mas já lá vamos, primeiro passaremos pelo nosso país:

Ao longo dos últimos anos, temos assistido a uma evolução na qualidade das equipas portuguesas e este ano não é exceção. Os três grandes apresentaram todos plantéis que davam as maiores esperanças aos seus adeptos.

O Sporting CP, bicampeão nacional, manteve o núcleo duro da equipa e efetuou algumas contratações de grande qualidade (Ghionea, Chiuffa, Luís Frade,…). O FC Porto contratou um novo treinador e fez três contratações “cirúrgicas”: M’Bengue, Fábio Magalhães, Thomas Bauer. O SL Benfica também manteve os seus principais jogadores e comprou dois jogadores para duas posições em que se encontrava um pouco carenciado: Ristovski e Carlos Martins. Desta forma, os três grandes estavam em condições de atacar o título.

Até à 4ª jornada o equilíbrio prevaleceu. Mas na jornada seguinte o Sporting CP visitou e venceu o FC Porto no Dragão Caixa, assumindo a liderança partilhada com o SL Benfica. Liderança essa que na 6ª jornada passou a ser isolada após os leões vencerem em casa o derby com o SL Benfica por apenas um golo. A liderança isolada apenas durou uma jornada, já que os bicampeões nacionais perderam na deslocação ao ISMAI, permitindo aos seus principais rivais apanharem a equipa na liderança.

Na jornada 12 houve novo clássico e assim alterações na tabela classificativa: o FC Porto venceu o SL Benfica por 28-24, ficando assim com dois pontos de vantagem em relação às águias. Os dois primeiros classificados voltariam a encontrar-se na jornada 18, onde o Sporting CP venceu os dragões e voltou a assumir a liderança isolada. No entanto, a liderança durou novamente apenas uma jornada, sendo que o SL Benfica venceu o Sporting CP na Luz e voltaram a ficar os três grandes em igualdade pontual. Apenas a equipa da Luz voltou a perder pontos até ao final da Fase Regular: perdeu com o FC Porto e empatou com Os Belenenses, ficando assim a três pontos do FC Porto e do Sporting CP.

Sendo que na Fase Final todas as equipas ficam com metade dos pontos, o SL Benfica ficou apenas um ponto da liderança, mas perdeu logo na 1ª jornada no João Rocha, ficando a três pontos do primeiro lugar. À 4ª jornada, o Sporting CP perdeu no Dragão Caixa e o FC Porto assumiu a liderança isolada. Liderança que não perderia até ao fim do campeonato, consagrando-se, assim, Campeões Nacionais. Os dragões foram, sem espaço para dúvidas, a equipa mais regular, facilitando a reconquista do título.
Alfredo Quintana foi, mais uma vez, decisivo na conquista do título
Fonte: FC Porto

A Supertaça foi conquistada pelo SL Benfica e a Taça de Portugal pelo FC Porto. Em termos nacionais esta foi uma época dececionante para o Sporting e para o Benfica que certamente esperavam mais das suas equipas. De referir também a época menos boa do ABC, que rubricou a pior temporada dos últimos anos.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários