À medida que as jornadas vão passando, a 1ª Divisão do Campeonato Nacional de Andebol Masculino aproxima-se do fim da primeira fase e começam a delinear-se os contornos daquilo que podemos esperar na segunda fase.

No dia 2, realizaram-se a maioria dos jogos da 21ª jornada do campeonato, restando assim mais cinco jornadas até ao fim da primeira fase e aquilo a que assistimos foi a mais uma demonstração de força dos grandes.

Tarde repleta de andebol, começando no histórico Pavilhão Acácio Rosa, com o CF Belenenses a receber e a vencer o Boa Hora por 37-39. A equipa de Belém tem realizado um grande campeonato, estando neste momento em quinto lugar, à frente de equipas como ABC ou Madeira SAD. Uma partida que se antevia como equilibrada, mas que rapidamente se percebeu que não seria o caso.

Com João Ferreira, Nuno Roque e Pedro Sequeira a assumirem o papel de artilheiros (cada um assinou sete golos, marcando 56% dos golos da equipa), os comandados de João Florêncio assumiram o comando da partida e não mais largaram, com a jovem equipa do Boa Hora a ser incapaz de implementar o seu jogo e surpreender o Belenenses.

De seguida foi a vez do SL Benfica receber a equipa açoriana do Sporting da Horta, vencendo confortavelmente por 32-14. Uma equipa sem grande história. Ao intervalo o resultado já se firmava em 14-5 favorável aos comandados de Carlos Resende.

O lateral esquerdo português, Nuno Grilo, assumiu o papel de focal do ataque benfiquista, terminando a partida com doze golos marcados! Os encarnados mantêm assim a segunda posição do campeonato, apenas atrás do FC Porto que recebia no Dragão Caixa o ABC.

Pelas 18 horas foi altura do 11.º classificado, CCR Fermentões, receber o 10º classificado, Artística de Avanca. Em jogo com as duas equipas a precisarem de pontos, o Avanca foi mais forte, em grande parte devido ao excelente jogo coletivo, com Jenilson Monteiro, Diogo Silva e Nuno Carvalho a serem os melhores marcadores da equipa com cinco golos cada. A equipa do Fermentões fica assim a seis pontos do 10º classificado e vê a equipa do AC Fafe aproximar-se, estando a apenas um ponto de distância.

AC Fafe que perdeu em casa frente aos Águas Santas por 23-29. Uma partida bastante disputada nos minutos iniciais, que conseguiu manter a partida equilibrada, em grande parte devido aos sete golos de Gualther Furtado, mas com o passar do tempo a força da equipa visitante foi-se tornando visível, com o aparecimento de Mário Lourenço, Gonçalo Vieira e José Barbosa, que marcaram sete, sete e seis golos respetivamente, fazendo a diferença quando era necessário.

Equipa do ABC não conseguiu parar a força portista
Fonte: FPA

De seguida foi o jogo grande da jornada, com o primeiro classificado FC Porto a receber o ABC, surpreendente (pela negativa), sexto classificado do campeonato. Uma partida com duas partes distintas. A primeira marcada pode ser apelidada de “parada e resposta”. O Porto entrou mais forte nos minutos iniciais, ganhando uma vantagem de quatro golos, mas o ABC respondeu, aproximando o resultado para apenas um golo de diferença.

A equipa portista respondeu novamente com um parcial de 5-0, colocando o resultado em 11-5 e cavando um fosso que o ABC não conseguiu tapar. Ao intervalo, o Porto já vencia por 20-9 e demonstrava a sua superioridade. A segunda parte foi mais equilibrada, com a equipa de Braga a disputar melhor o jogo e a acompanhar o ritmo portista, mas a não ser suficiente. O resultado final foi de 36-22, com os jovens Yoan Blanco e Miguel Martins a serem os melhores marcadores do lado azul-e-branco com seis e cinco golos.

No último jogo do dia, o MAIA/ISMAI venceu em casa o último classificado, Arsenal da Devesa, por 29-23, numa partida mais disputada do que se podia esperar. A equipa de Braga conseguiu ir equilibrando o marcador e foi para o intervalo a perder apenas por dois golos.

No segundo tempo, o equilíbrio manteve-se, mas a maior experiência por parte do MAIA/ISMAI foi determinante, com os maiatos a manterem a vantagem e a saírem vencedores, com André Azevedo a ser o mais esclarecido com sete golos marcados.

Já no dia 3, a equipa do Sporting CP deslocou-se à Madeira para defrontar o Madeira SAD no último jogo da jornada. Uma partida que foi equilibrada apenas nos minutos iniciais. O maior poderio sportinguista começou a sentir-se rapidamente e ao intervalo a vantagem dos leões já era de sete. A segunda parte foi de maior equilíbrio, mas manteve-se o domínio do Sporting, com o ponta direita Valentin Ghionea a ser o mais esclarecido ao apontar nove golos.

A cinco jornadas do fim começam a delinear-se os contornos da tabela final e os clubes da frente não mostram sinais de abrandar.

Foto de Capa: FPA

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários