Atualmente a centralização de Portugal em Lisboa e no Porto é um tema debatido de forma acesa. No entanto, esta centralização vem-se notando no Andebol Português nos últimos anos. As principais equipas formam-se nas zonas de Lisboa, Porto e Algarve, deixando o Alentejo como um autêntico deserto.

Claro que a diminuição da população jovem nesta zona é um importante fator para este facto, mas a verdade é que a Federação nada tem feito para apoiar os poucos clubes que ainda conseguem sobreviver no Alentejo. Neste momento são apenas cinco os clubes que ainda praticam a modalidade no Alentejo: CCP Serpa, ACR Zona Azul, CAUTCHÚ (distrito de Beja), NA Redondo e Évora AC (distrito de Évora). Para agravar esta situação, as Associações de Beja e Évora foram extintas.

Mas os clubes, apesar das dificuldades que atravessam, continuam a dar o máximo com as condições que têm. No escalão de Infantis, as equipas do NA Redondo e do Évora AC disputaram a Final Four de acesso ao Encontro Nacional de Infantis Masculinos. A equipa de Évora conquistou o 23º lugar, à frente de equipas como o Vitória Setúbal, do Avanca e Vela Tavira.

Equipa de infantis do Evora AC
Fonte: PhotoReport.in

Já no escalão de Iniciados, a Fase de Apuramento para a Fase Final da Zona 2 foi realizada em Beja e organizada pelo ACR Zona Azul, que também participou nessa Fase, vencendo o grupo com três vitórias e três jogos. Na Fase Final, a equipa conquistou o 4º lugar, com os mesmos pontos do Sporting CP.

Anúncio Publicitário
Equipa de Iniciados do ACR Zona Azul
Fonte: ACR Zona Azul