Cabeçalho modalidadesDesilusão. É o sentimento de todos que têm acompanhado a seleção e a sua evolução sentem após o término do jogo de hoje. Depois de uma grande exibição na jornada passada diante da poderosa Alemanha, Portugal ia jogar uma autêntica final à Eslovénia, porque quem vencesse a partida iria garantir a qualificação para o Campeonato Europeu de 2018 na Croácia.

A seleção das Quinas entrou forte e determinada na partida, não se deixando intimidar pelo grande ambiente que se sentia, conseguindo diversos empates no marcador e estando na frente do marcador durante alguns momentos. O pior aconteceu nos últimos cinco minutos da primeira parte: o resultado era 7-8 e Portugal estava em inferioridade numérica, atacando sem guarda redes. Nessa altura o selecionador nacional pediu time-out para preparar a situação ofensiva. No reatamento do jogo algo correu mal e Hugo Figueira entrou em campo antes do tempo previsto, tendo sido excluído e Portugal voltou a estar em inferioridade numérica por mais dois minutos. Até ao final da primeira parte a Eslovénia fez um parcial de 5-1 e só não foi pior porque Alfredo Quintana entrou bem no jogo. O resultado ao intervalo era 12-9.

Se a situação no final da primeira parte não dou a melhor na segunda parte nada melhorou, até piorou. Apesar de a Eslovénia estar em inferioridade numérica no inicio da segunda parte, fez uma parcial de 2-0, tendo ficado com cinco golos de vantagem, que geriu ao longo da partida. Portugal voltou a não conseguir encontrar soluções ofensivas (18 golos em 60 minutos espelha isso mesmo) e não conseguiu parar a ofensiva eslovena. Ainda nos aproximamos numa altura em que o marcador marcava 15-11, mas com um parcial de 4-0 a Eslovénia passou a vencer 19-11, tendo “matado” o jogo. O resultado final foi 28-18.

Mais uma vez vamos ficar fora dos grandes palcos… Mas como referi no rescaldo do jogo da Alemanha, o futuro é risonho e a Federação deve continuar o seu projeto porque o Andebol em Portugal tem evoluído e não podemos querer que tudo volte ao seu lugar de um momento para o outro. Nós, Bola na Rede, estaremos cá quando Portugal voltar aos grandes palcos, o que será muito em breve.

Foto de Capa: Federação de Andebol de Portugal

Comentários