A CRÓNICA: APESAR DO CORAÇÃO DOS AZUIS E BRANCOS, O VESZPRÉM GELOU O DRAGÃO ARENA

O FC Porto entrou com a “mão” errada neste regresso à Liga dos Campeões. Frente ao campeão húngaro, os dragões não estiveram ao seu melhor nível e sofreram a pior derrota caseira da época.

Entrando para esta jornada na quinta posição do Grupo B, os comandados de Magnus Andersson sabiam que uma vitória poderia, praticamente, garantir o apuramento para a fase seguinte da competição. No entanto, o começo do jogo não podia ter corrido pior.

Os magiares entraram a todo o gás e neutralizaram por completo o ataque portista. O primeiro golo marcado pelos campeões nacionais apenas apareceu quando o cronómetro assinalava dez minutos, e nessa altura os visitantes já levavam uma vantagem confortável de 5-0. Apesar de uma breve reação por parte dos dragões, o MVM Veszprém KC ia-se mostrando extremamente focado no plano defensivo e obrigava o ataque portista a cometer várias falhas técnicas – apenas 35% de eficácia ofensiva.

Ao intervalo, o marcador assinalava 9-14 favorável à equipa húngara, mas o descanso fez bem aos azuis e brancos que voltaram para o segundo tempo com outra energia.

O 9-14 inicial, de repente, passara para 15-16 e os magiares demonstravam dificuldade em ultrapassar Thomas Bauer que ia fechando a baliza. No entanto, a assertividade portuguesa foi sol de pouca dura, uma vez que os visitantes depressa se voltaram a distanciar com um parcial de 7-1, que colocou um ponto final no encontro.

Nos minutos finais o guardião sérvio Vladimir Cupara foi determinante e acabou por ser o elemento chave para esta vitória húngara por 31-24. Os dragões demonstraram muita dificuldade no plano ofensivo – apenas 49% de eficácia – e os guarda-redes também não tiveram o impacto esperado ao terminarem com apenas 14% de eficácia defensiva.

Este resultado coloca o MVM Veszprém KC na luta pelo primeiro lugar do Grupo B, enquanto que o FC Porto mantém o quinto lugar da classificação, mas vai ter uma tarefa muito dura na próxima jornada ao deslocar-se à Polónia para enfrentar o VIVE Kielce.

A FIGURA

Fonte: MVM Veszprém KC

Vladimir Cupara – O guardião sérvio foi a chave para esta vitória magiar, especialmente na segunda parte quando o FC Porto se começou a aproximar no marcador. Dois livres de sete metros defendidos e 31% de eficácia, Cupara demonstrou por que razão é um dos melhores a atuar na Europa.

O FORA DE JOGO

Fonte: FAP

FC Porto – Este foi um jogo mal conseguido por parte dos dragões e não há um interveniente específico a quem se possa apontar o dedo. Em termos defensivos, a equipa nunca se conseguiu encontrar (à excepção de um período logo depois do intervalo) e, no ataque, a força física dos defensores húngaros acabou por fazer a diferença.

ANÁLISE TÁTICA – FC PORTO

O FC Porto tentou ser fiel aos seus princípios – defesa 6×0 forte e móvel a colocar muita pressão sobre a primeira linha adversária e um ataque fluído com foco nos pivots e em jogadas para os pontas – mas acabou por não ser feliz. António Areia (2 em 6) e André Gomes (1 em 5) tiveram noites para esquecer e acabaram por ser “não fatores” neste encontro.

SETE INICIAL E PONTUAÇÕES

Alfredo Quintana (5)

António Areia (5)

Djibril Mbengue (5)

Rui Silva (6)

André Gomes (5)

Diogo Branquinho (7)

Alexis Borges (6)

SUBS UTILIZADOS

Daymaro Salina (6)

Thomas Bauer (7)

Victor Iturriza (6)

Miguel Martins (6)

Fábio Magalhães (6)

Angel Zulueta (5)

ANÁLISE TÁTICA – MVM VESZPRÉM KC

O Veszprém é a típica equipa do leste europeu: extremamente forte fisicamente no plano defensivo, e com primeiras linhas criativas que criam desequilíbrios. Neste encontrou beneficiou por ter pela frente um adversário que estava, claramente, em défice, mas desengane-se quem achar que este Veszprém não vai lutar pelo título. Com Cupara, Mate Lekai, Vuko Borozan e Rasmus Lauge Schmidt (entre outros), velocidade, força e criatividade é algo que não lhes falta.

SETE INICIAL E PONTUAÇÕES

Vladimir Cupara (8)

Manuel Strlek (7)

Vuko Borozan (8)

Mate Lekai (7)

Petar Nenadic (7)

Gasper Marguc (6)

Blaz Blagotinsek (7)

SUBS UTILIZADOS

Dejan Manaskov (7)

Yahia Omar (7)

Rogério Moraes (7)

Dragan Gajic (8)

Rasmus Lauge Schmidt (6)

Foto de Capa: FAP

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários