O Porto e o Benfica encontraram-se este sábado no Dragão Caixa a contar para o campeonato. As equipas entraram em campo com os mesmos pontos (31) a três pontos do Sporting, no primeiro lugar.

Segundo e terceiro classificados entraram em campo com muita concentração, convencidos da importância deste jogo para as contas do título. Os primeiros quatro ataques do jogo foram concretizados – as equipas mostraram enorme equilíbrio. André Gomes esteve em destaque nos minutos iniciais a marcar três dos primeiros cinco golos do Porto.

Um início de jogo com grande emoção e os dragões a optarem por atacar com um jogador a mais sem guarda redes. O Benfica teve uma fase mais forte na partida a partir dos oito minutos em que aplicou um parcial de 5-0 ao Porto e assumiu o comando do jogo após duas exclusões de André Gomes e António Areia para os azuis e brancos. Aos 15 minutos, as águias venciam por 5-8.

Magnus Andersson foi obrigado a reagir e pediu o primeiro time-out do encontro. A equipa mudou de atitude e conseguiu virar o resultado. Miguel Martins “pegou” no jogo e comandou o parcial de 7-0 para o Porto, que chegou ao intervalo a vencer por 13-9, a maior vantagem até esta altura. Alfredo Quintana estava a brilhar na baliza e a desequilibrar o jogo. Os encarnados apenas marcaram um golo em 15 minutos.

Anúncio Publicitário

Na segunda metade, o Benfica foi obrigado a correr atrás do prejuízo. Entraram mais focados os pupilos de Carlos Resende. As águias ainda conseguiram equilibrar o jogo, mas o Porto rapidamente reassumiu a superioridade novamente. Aos 10 minutos, os dragões ganhavam por 19-15 e mantinham os quatro golos de diferença. Destaque para a defesa dos azuis e brancos, que conseguiu anular Alexandre Cavalcanti e, de certa forma, Belone Moreira, duas das melhores armas do ataque dos encarnados.

Grande jogo de andebol no Dragão Caixa com o Porto a sair vitorioso
Fonte: FC Porto

O Benfica continuou a pressionar e aos 15 minutos conseguiu reduzir a desvantagem para dois golos (20-18). Cavalcanti melhorou no ataque do Benfica, mas Quintana ia brilhando na baliza do Porto.

Incerteza no marcador até ao fim com um ambiente fantástico no pavilhão Dragão Caixa. O Porto foi gerindo a vantagem até final, com o Benfica sem uma reação suficientemente agressiva para virar o jogo. Vitória dos dragões por 28-24. A falta de golos encarnada na primeira parte acabou por sentenciar um jogo marcado pela fantástica exibição de Alfredo Quintana.

Grande coesão dos azuis e brancos, que têm o melhor ataque (414) e a melhor defesa (261) da prova. Os dragões dividem agora o primeiro lugar com o Sporting com 34 pontos.

 

EQUIPAS INICIAIS:

FC Porto: Alfredo Quintana, António Areia, Daymaro Salina, André Gomes, Djibril Mbengue, Alexis Borges e Diogo Branquinho

SL Benfica: Borko Ristovski, Alexandre Cavalcanti, Paulo Moreno, Fábio Antunes, Pedro Marques, Belone Moreira e Nuno Grilo