Anterior1 de 3Próximo

Depois de uma semana histórica para o andebol português, onde FC Porto e Sporting CP estiveram em destaque na principal prova do andebol europeu, foi a vez das duas equipas medirem forças.

A jogar em casa e com uma excelente moldura humana no Dragão Arena, os dragões receberam a equipa leonina, em jogo relativo à jornada 12 do Andebol 1. Com as duas equipas ainda sem perder qualquer ponto na prova, esperava-se um verdadeiro duelo de titãs, e assim foi.

O FC Porto entrou em campo com Miguel Pinto na ponta direita, este que esteve emprestado à equipa do ADA/MAIA ISMAI e que fora resgatado para colmatar as baixas, por lesão, de António Areia e Miguel Alves.

Com um ambiente excecional, foi a equipa da casa a inaugurar o marcador por intermédio de Rui Silva. Contudo, o Sporting não tardou a responder e restabeleceu a igualdade com um remate certeiro do pivô Luís Frade.

Durante os primeiros dez minutos, assistiu-se a um jogo de parada e resposta sem nenhuma das equipas a dar sinais claros de superioridade. Até que, à passagem do minuto 11, a equipa da casa conseguiu descolar e cavar uma distância no marcador que só parou à entrada dos vinte minutos da partida. Registava-se, assim, uma diferença de seis golos, 13-7.

FC Porto conquistou uma vantagem de seis golos aos vinte minutos da primeira parte
Fonte: FPA

Nada satisfeitos, os sportinguistas começaram a encurtar distâncias e, numa altura em que entrávamos nos últimos cinco minutos do primeiro tempo, conseguiram reduzir para uma diferença de apenas três golos. Diferença essa que se manteve até ao descanso.

De volta ao terreno do jogo, os azuis e brancos entraram desconcentrados na defesa, muito displicentes se comparamos com o seu comportamento na primeira metade. E a este nível acabou por pagar caro.

O Sporting precisou de apenas seis minutos para anular a vantagem portista ao intervalo, com um golo de baliza a baliza de Cudic, quando o Porto atacava com sete jogadores e, portanto, sem ninguém na baliza.

Após o empate, a equipa forasteira assumiu o comando do encontro e só o deixou escapar à passagem do minuto 16, altura em que Tomas Baeur entrou para a baliza dos dragões.

Daí até final, o jogo esteve a um ritmo alucinante, com ambos os conjuntos a desperdiçarem oportunidades de golo e com os dois guarda-redes em grande plano.

O equilíbrio foi constante até ao final e, no último minuto, houve ainda oportunidade para cada uma das equipas sentenciar o jogo, mas não foram além de um empate a 29 golos.

EQUIPAS

FC Porto – Alfredo Bravo; Victor Alvarez; Yoan Blanco; Miguel Martins; Djibril Mbengue; Rui Silva; Daymaro Salina; Ruben Ribeiro; Leonel Fernandes; Alexis Borges; Diogo Branquinho; Thomas Bauer; André Gomes; Miguel Pinto; Fábio Magalhães

Sporting CP – Pedro Valdes; Gonçalo Vieira; Carlos Pasarin; Frankis Marzo; Aljosa Cudic; Tiago Rocha; Tomas Zeller; Francisco Tavares; Manuel Gaspar; Fred Bingo; Valentin Ghionea; Nemanja Mladenovic; Ivan Nikcevic; Marko Vujin; Luís Frade

Anterior1 de 3Próximo

Comentários