FC Porto 36-33 AA Águas Santas: O poder do sete para seis

    - Advertisement -

    A CRÓNICA: DUAS PARTES, DUAS FACES, DOIS SISTEMAS

    Foi o jogo dos quartos-de-final, entre duas equipas que ambicionam, com tudo, passar à próxima fase da Taça de Portugal. Foi o jogo onde Pedro Cruz voltou a encontrar a sua antiga casa, depois do encontro para o campeonato nacional.

    A velocidade imposta no jogo foi obrigada a ser cada vez maior por parte do FC Porto. Já se esperava que o encontro não seria fácil para ambas as partes, mas mostrou ser muito bem disputado, com o marcador sempre taco a taco.

    Com António Campos a ser uma verdadeira muralha, Pedro Seabra Marques armado em atirador e os dragões com um critério difícil à chegada da área, a AA Águas Santas ia construindo o resultado e pressionando cada vez mais a equipa azul e branca. Mitrevski parecia estar num nada usual dia não e o FC Porto apresentava um certo nervosismo na construção.

    Sem nunca ver a vantagem desde o oitavo minuto do duelo, o FC Porto passou para a frente a dois minutos do intervalo, mas Carlos Santos voltou a empatar no último segundo. 16-16 ao intervalo no Dragão Arena.

    Na segunda metade, inverteram-se os papéis. Desta vez, o FC Porto trocou as voltas à formação maiata, jogando em sete para seis ofensivamente e a AA Águas Santas foi apanhada em falso, com o marcador a começar a dilatar de forma favorável aos dragões.

    O técnico Ricardo Moreira “deu um murro na mesa” a meio dos segundos 30 minutos e os visitantes renasceram, com o marcador novamente no limbo dos dois golos de distância. Pedro Seabra Marques comandava a formação maiata, enquanto Pedro Cruz dava o seu toque ofensivo do lado portista. Um duelo muito ofensivo de Pedros, que carregavam as suas equipas. A par de Pedro Cruz, Rui Silva e Victor Iturriza também possuíam, ambos, sete golos na conta e o coletivo fazia de tudo para não deixar a “final four” da Taça de Portugal fugir.

    E não deixaram mesmo. É com três golos de diferença que o FC Porto deixou para trás a AA Águas Santas e avança para a próxima fase da prova rainha. Por 36-33, fica na retina a esperança maiata até final e a transversalidade e ambição portista num grande duelo de Andebol.

    A FIGURA

    Pedro Seabra Marques (AA Águas Santas) – Mesmo com nomes como Rui Silva, Pedro Cruz ou mesmo Victor Iturriza, é preciso enaltecer o jogo brilhante de Pedro Seabra Marques. O central da equipa maiata foi polivalente neste duelo. Um atirador e um assistente. Fez de tudo para a AA Águas Santas conseguir sonhar com a “final four”, mas, nem com os dez golos da conta pessoa, foi possível.

    O FORA DE JOGO

    Fonte: Bola na Rede

    Nikola Mitrevski (FC Porto) – Entrou no sete inicial, mas pareceu apenas ser figura de corpo presente. Não é habitual em Nikola Mitrevski, no entanto, o guardião portista passou algo ao lado do jogo frente à formação maiata.

    ANÁLISE TÁTICA – FC PORTO

    Com uma defesa permanente em 6-0 e a ausência de António Areia, o FC Porto mostrou-se algo reticente ao longo da primeira parte. Algum nervosismo na defesa e indecisão no ataque, levaram a que o marcador fosse bastante inconstante ao longo dos primeiro 30 minutos.

    Na segunda metade do encontro, os dragões entraram mais decididos e começaram a alargar a vantagem, aplicando um sete para seis nas transições ofensivas.

     

    FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES

    Pedro Valdés (5)

    Victor Iturriza (8)

    Pedro Cruz (8)

    Djibril Mbengue (6)

    Rui Silva (8)

    Daymaro Salina (7)

    Nikola Mitrevski (5)

    Ivan Sliskovic (6)

    Leonel Fernandes (6)

    Diogo Branquinho (6)

    Miguel Alves (7)

    Sebastian Frandsen (6)

    Fábio Magalhães (6)

    ANÁLISE TÁTICA – AA ÁGUAS SANTAS

     

    Mesmo com as três ausências, André Sousa, Tiago Sousa e Rúben Ribeiro, a primeira linha dos maiatos mostrou-se mais dinâmica e possante ao longo da partida.

    A AA Águas Santas privilegiou, na sua maioria, as assistências para o pivô, mas Pedro Seabra Marques estava de “mão quente”. António Campos também se mostrou, mais uma vez, um muro na baliza.

     

    FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES

    António Campos (8)

    Fábio Teixeira (6)

    Ricardo Mourão (6)

    Pedro Seabra Marques (8)

    José Barbosa (6)

    Miguel Neves (7)

    Mário Lourenço (6)

    Alexandre Magalhães (5)

    Carlos Santos (7)

    Francisco Fontes (7)

    João Gomes (7)

    Miguel Baptista (6)

    Miguel Pinto (6)

    Foto de Capa: Bola na Rede

    Artigo revisto por Joana Mendes

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    De Vrij tem um pretendente em Espanha

    O defesa Stefan de Vrij, do FC Internazionale Milano,...

    Trippier renova contrato com o Newcastle

    O lateral direito Kieran Trippier renovou o contrato que...
    Andreia Araújo
    Andreia Araújohttp://www.bolanarede.pt
    A Andreia é licenciada Ciências da Comunicação, no ramo de Jornalismo. Depois de ter praticado basquetebol durante anos, encontrou no desporto e no jornalismo as suas maiores paixões. Um dos maiores desejos é ser uma das vozes das mulheres no mundo do desporto e ambição para isso mesmo não lhe falta.
    Bola na Rede