Anterior1 de 3Próximo

Em novo jogo antecipado devido ao compromisso europeu do FC Porto no dia 22 frente ao HC Vardar, os “azuis e bancos” receberam, esta quarta-feira, a turma de Vila Nova de Gaia (FC Gaia), levando a melhor por 32-26.

A partida deu início com uma entrada fulgurante da equipa visitante, que a todo o gás, concretizou um parcial favorável de 3-0, algo que se sucedera muito por força da sua eficácia no ataque e da tamanha agressividade defensiva empregada num sistema 3:2:1.

Não conformados, e apesar das dificuldades, os portistas rapidamente igualaram o marcador em 3-3, numa altura em que já estavam decorridos os primeiros seis minutos do encontro. Após registada a paridade, os “azuis e brancos” não tardaram em assumir a dianteira da partida e, à passagem do minuto dez, já venciam por 7-4.

A turma conduzida pelo técnico sueco, vinha desde esse período procurando descolar ainda mais no placard, mas Diogo Ribeiro – guardião gaiense, que substituíra David Sousa ao minuto 12 – estava inspirado e, com defesa atrás defesa, ia adiando males maiores para o conjunto de Ricardo Costa.

Desta forma, foi preciso esperarmos até ao minuto 26, já depois da expulsão de Alexandre Relvas, para o FC Porto dilatar a diferença para 4 golos. Apanágio que se manteve até ao final do primeiro tempo, com o um resultado de 19-15.

Já regressados ao terreno de jogo, os dragões não podiam ter começado pior no que concerne ao capítulo defensivo, com Vitor Iturriza e Daymaro Salina a serem advertidos disciplinarmente, com uma sanção de dois minutos e um cartão vermelho, respetivamente. Propósito que forçou o técnico portista a solicitar um desconto técnico quando estavam decorridos apenas três minutos do segundo tempo.

Magnus Andersson pediu um desconto de tempo após ver a sua equipa a ser advertida e um dos seus jogadores levar um cartão vermelho
Fonte: Carlos Silva/ Bola na Rede

Ainda que nesta condição, e apesar da exibição de gala do guardião visitante, os campeões nacionais acabaram por conquistar uma diferença de cinco golos, por volta da dezena de minutos. E, aos 15 minutos já venciam por oito.

Diante este cenário, os técnicos acabaram por lançar, de parte a parte, atletas muito tenros no primeiro escalão do andebol nacional, concedendo-lhes, desta forma, alguns minutos e períodos de aprendizagem.

O FC Gaia acabou ainda por encurtar distância nos últimos cinco minutos do encontro, para uma diferença de sete golos, que se viu intacta até Final.

A partida terminou com uma vitória expressiva da equipa da casa por 32-26. O FC Porto segue apenas com vitórias para o campeonato e em igualdade pontual com o Sporting CP, que também só sabe vencer. O FC Gaia sai derrotado do Dragão Caixa, contudo, está, à condição, no quinto posto do campeonato de andebol com nove pontos.

Equipas:

FC Porto – Alfredo Bravo, Victor Alvarez, Yoan Blanco, Miguel Martins, Djibril Mbengue, Angel Zulueta, Rui Silva, Daymaro Salina, Ruben Ribeiro, Leonel Fernandes, Diogo Branquinho, Thomas Bauer, António Areia, Bernardo Pegas, André Gomes, Fábio Magalhães.

FC Gaia – David Sousa, José Poças, Eduardo Mendonça, Mário Silva, Pedro Carvalho, Hugo Gloria, Diogo Ribeiro, Luís Carvalho, Alfredo Torres, Ricardo Santos, Miguel Salgado, Alexandre Relvas, Hugo Rosário, Henrique Figueiredo, Diogo Ferreira, Martim Costa

Anterior1 de 3Próximo

Comentários