Anúncio Publicitário

A CRÓNICA: VITÓRIA ANUNCIADA NA EFICÁCIA E NO RESULTADO

À entrada para o segundo encontro da fase de grupos da Liga Europeia de Andebol, o Sporting CP deslocou-se à Hungria para defrontar o Grounfos Tatabanya KC.

A turma de Alvalade chegou a esta partida com um recorde de dez vitórias nos últimos dez jogos, enquanto o coletivo húngaro se encontrava numa fase algo inconstante a nível de resultados (e também por terem visto o seu treinador ser demitido um dia antes deste duelo). Posto isto, esperava-se um bom duelo entre ambos os conjuntos.

Anúncio Publicitário

Na primeira parte, foi o Tatabanya que entrou melhor na quadra, mas o Sporting CP rapidamente se sobrepôs.

Os 30 minutos iniciais foram uma demonstração daquilo que é a luta entre eficácias, onde os leões saíram a vencer. O que também sobressaiu foram as punições de dois minutos, onde se contaram seis jogadores avisados pelo árbitro da partida.

O único fator onde a equipa húngara se superiorizou foi nos golos concretizados em superioridade numérica aquando destas mesmas exclusões.

À chegada ao intervalo, o Sporting CP estava por cima do marcador, ao vencer por 13-18, num jogo que parecia tranquilo para a equipa verde e branca.

No recomeço do encontro, a apatia com que o Tatabanya entrou na quadra foi semelhante à apresentada na primeira hora e isso só favorecia os comandados de Ricardo Costa. A cabeça dos húngaros começou a ficar perdida com o dilatar do resultado e a eficácia no ataque sportinguista continuava nas mesmas percentagens.

No fundo, acabou por ser uma vitória praticamente anunciada num jogo onde o Sporting CP foi totalmente mais equipa do que o Tatabanya em todos os pontos.

Valeu também por um Erekle Arsenashvili inspiradíssimo. Assim, os leões venceram os húngaros por uns esclarecidos 23-37 e somam mais uma vitória na Liga Europeia de Andebol.

 

A FIGURA

Erekle Arsenashvili (Sporting CP) – Foi dono e senhor do ataque leonino. Erekle Arsenashvili foi o maior potenciador do jogo do Sporting CP e um dos grandes “obreiros” do resultado frente ao Grounfos Tatabanya KC. Uma grande exibição onde o jogador dos leões contou com nove golos.

O FORA DE JOGO
Fonte: Tatabanyahandball

Grounfos Tatabanya KC – O coletivo está a passar por uma fase inconsistente e viu perder o seu técnico no dia anterior ao duelo com os leões. Para além disso, a cabeça dos jogadores não esteve, de todo, no encontro. Como equipa, o Grounfos Tatabanya KC deixou bastante a desejar.

 

ANÁLISE TÁTICA – GROUNFOS TATABANYA KC

Mesmo sendo um jogo disputado em condições atípicas para a equipa húngara, o Grounfos Tatabanya apostou no sistema 3×3 e tentou tirar o máximo proveito do remate e da importância de Stefan Sunajko, que foi o jogador com nota mais no coletivo. 

FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES

Laszlo Bartucz (6)

Martin Perenyi (5)

Stefan Sunajko (7)

Adam Juhasz (7)

Bence Zdolik (6)

Mátyás Gyori (5)

Barnabas Toth (5)

Zsolt Balogh (6)

Gabor Ancsin (4)

Darko Stojnic (4)

Viorel Fotache (5)

Aliaksei Ushal (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

Ricardo Costa levou a jogo as suas melhores armas, não sendo possível apostar nos dois principais centrais, e montou um sistema 3×3. André José e Erekle Arsenashvilli valeram muitos golos no dois para dois, mas nunca se deixe passar em branco o quão importante foi Jens Schongarth.

FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES

Manuel Gaspar (6)

Matevz Skok (5)

Jens Schongarth (7)

Erekle Arsenashvili (8)

Gassama Cissokho (7)

Francisco Costa (6)

Edmilson Araújo (6)

Martim Costa (6)

Salvador Salvador (6)

Jonas Tidemand (6)

Josep Folqués (7)

André José Rei (7)

Duarte Seixas (5)

Manuel Gaspar (5)

Eduardo Almeida (5)

Foto de capa: EHF European League

Artigo revisto por Joana Mendes

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome