Nos últimos anos o Andebol português tem, em algumas situações, sofrido uma evolução significativa o que leva a que o Campeonato Andebol 1 da próxima época seja um dos mais apetecíveis dos últimos anos. E com uma grande incógnita: quem leva o título? Vamos, então, analisar o que os três grandes andam a preparar durante o defeso, começando pelo Campeão Nacional.

O FC Porto vem de uma época muita positiva, onde conquistou uma dobradinha e fez a melhor prestação de uma equipa portuguesa na EHF Cup. Os Azuis e Brancos estão em testes físicos até dia 26 e depois partem para um estágio na Alemanha por 10 dias, voltando para Portugal para participar no Torneio de Gaia e no Torneio Internacional de Viseu. A época oficial começa dia 25 de agosto com a Supertaça frente ao Águas Santas.

Neste momento ainda não existe qualquer reforço. Em termos de saídas, as mais marcantes são as de Alexis Borges para o Montpellier, Leandro Semedo para o Helvetia Anaitasuna e o empréstimo da jovem promessa Diogo Silva ao RK Celje. Deste modo, há uma clara aposta na continuidade, apenas com uma saída marcante, mas jogadores com Iturriza e Daymaro Salina serão suficientes para colmatar essa saída.
Será que Magnus Andersson conseguirá levar o FC Porto ao Bicampeonato?
Fonte: Carlos Silva/ Bola na Rede

Já o Sporting CP começou a pré-época ao comando do novo treinador Thierry Anti esta segunda-feira. Ainda não há notícias acerca dos jogos de preparação, mas os objetivos para esta época são bem claros: ser campeão e um bom percurso na Champions. Deste modo surgem as contratações do jovem Gonçalo Vieira e de Nemanja Mledanovic. A única saída de nota é a do experiente Cláudio Pedroso para a Madeira SAD. Sendo assim, o Sporting mantém o núcleo duro da equipa e adiciona qualidade no cargo de treinador e com dois reforços “cirúrgicos”.

O Sporting CP certamente contará com o apoio dos seus adeptos para tentar reconquistar o Campeonato
Fonte: Carlos Silva/ Bola na Rede

Seguimos para o outro lado da Segunda Circular, onde o Benfica se prepara para atacar mais uma época. Este ano, a construção do plantel foi um pouco diferente, juntando experiência e juventude nas adições efetuadas ao plantel.

Regressaram à equipa Gustavo Capdeville (guarda-redes), Francisco Pereira (central) e Daniel Neves (universal). As contratações foram: central internacional angolano Romé Hebo, lateral esquerdo internacional sérvio Petar Djordjic, lateral espanhol Carlos Molina e o pivot internacional dinamarquês René Toft-Hansen. Saíram da equipa Hugo Figueira, Alex Cavalcanti, Ales Silva, Arthur Patrianova e Stefan Terzic.

De certa forma, foi “limpo” o balneário: Ales Silva, Arthur Patrianova e Stefan Terzic eram três estrangeiros que pouco adicionavam à equipa desportivamente, devido aos problemas de lesões e pesavam na folha salarial; Hugo Figueira está em fim de carreira e Alexandre Cavalcanti recebeu uma proposta irrecusável do Nantes.

As contratações foram todas de alto nível e os jovens que regressam têm imensa qualidade e potencial. Esta deve ser o melhor plantel do SL Benfica nos últimos anos e poderá ser uma das últimas oportunidades para Carlos Resende reconquistar o título.

Carlos Resende tem este ano uma das últimas oportunidades para cumprir o objetivo para que foi contratado: ser Campeão Nacional
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

O próximo campeonato será um dos mais competitivos dos últimos anos e será muito interessante ver quem consegue ser mais regular e levar o título para casa. Os adeptos não vão querer perder um único jogo.

Foto de Capa: Carlos Silva/Bola na Rede

Anúncio Publicitário

artigo revisto por: Ana Ferreira