ÚLTIMA HORA:

Países Baixos 32-31 Portugal: Nova derrota pela margem mínima marca despedida

A CRÓNICA: A SELEÇÃO VOLTOU A FICAR NO QUASE…

A Seleção Nacional de Andebol ainda tinha possibilidades de passar a fase de grupo do Europeu, depois da vitória da Islândia frente à Hungria.

Os comandados de Paulo Jorge Pereira começaram na máxima força e colocaram-se em vantagem por 2-0. No entanto, o resultado positivo acabaria por não durar muito tempo e ao intervalo, os Países Baixos já venciam por 17-13. Na baliza nacional, Capdeville impedia males maiores.

Na segunda parte, depois de alguns minutos de desorientação, a Seleção Nacional acordou e empatou a três minutos do fim. Gilberto Duarte conseguiria a seguir colocar Portugal em vantagem no marcador. Contudo, o antigo jogador do FC Porto acabou excluído e os Países Baixos celebraram a cambalhota no resultado a poucos segundos do fim.

A FIGURA

Gustavo Capdeville – O guarda-redes foi fundamental para que a Seleção Nacional conseguisse reentrar no jogo perto do fim, com várias intervenções de elevado nível, em todo o jogo.

O FORA DE JOGO

Falta de frieza de Portugal – A Seleção Nacional apresentou períodos em bom nível durante os três jogos na competição. No entanto, houve fases em que a equipa parecia nervosa e bloqueada, acabando por faltar frieza na defesa e sobretudo no ataque.

 

ANÁLISE TÁTICA – PAÍSES BAIXOS

A velocidade de execução dos Neerlandeses baralhou e provocou erros e abriu brechas na defensiva nacional. A jogar com mais um jogador nos momentos finais, os Países Baixos tiveram frieza para consumarem a vitória.

FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES

Bart Ravensbergen (8)

Dennis Schellekens (6)

 Ivar Stavast (7)

Niko Blaauw (6)

Luc Steins (7)

Dani Baijens (7)

Rutger Tem Velde (7)

 Bobby Schagen (7)

Alec Smit (7)

Samir Benghamen (7)

 Ivo Steins (6)

Iso Sluijters (6)

 Jasper Adams (6)

 Kay Smits (8)

Tom Jansen (7)

ANÁLISE TÁTICA – PORTUGAL

A nível defensivo, Portugal teve dificuldades em lidar com o dinamismo e a velocidade do ataque adversário.

Nos momentos ofensivos, a equipa abusou muito da abordagem individual perante a eficácia do guardião dos Países Baixos. Quando voltaram a organizar-se ofensivamente, Portugal conseguiu voltar ao jogo.

FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES

Gustavo Capdeville (8)

Manuel Gaspar (6)

Gilberto Duarte (6)

Victor Iturriza (6)

Miguel Martins (6)

Angel Hernandez (6)

Rui Silva (6)

Daymaro Salina (7)

Tiago Rocha (6)

Diogo Branquinho (6)

Alexandre Cavalcanti (6)

António Areia (6)

Miguel Alves (6)

Leonel Fernandes (6)

Salvador Salvador (6)

Fábio Magalhães (6)

Foto de Capa: Federação de Andebol

Componente 5 – 1 (1)

Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.                                                                                                                                                 O Pedro não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.                                                                                                                                                 O Pedro não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

FC PORTO vs CD TONDELA

  • 00DIAS
  • 00HORAS
  • 00MINUTOS
  • 00SEGUNDOS
FC PORTO x ESTORIL PRAIA
SPORTING CP x SANTA CLARA
PAÇOS FERREIRA x SL BENFICA