Chegou ao fim o calendário do Grupo A da fase final do Campeonato nacional de andebol, e o FC Porto foi consagrado campeão português depois de perder em casa frente ao SL Benfica por 31-34.

Na última jornada, os jogos foram realizados à mesma hora e não houve grandes surpresas: o destaque vai para o Belenenses que acabou por vencer o Águas Santas e beneficiar da vitória do Sporting frente ao Madeira, o que acabou por deixar os azuis do Restelo no quinto lugar. Nas outras posições, como já sabemos, o Porto ficou no primeiro lugar, o Sporting em segundo e o Benfica completa o pódio. Em quarto, o Águas Santas, e o Belenenses e o Madeira Sad, que disputaram os últimos lugares do grupo e terminaram com os mesmos pontos (44), em quinto e sexto respetivamente.

O Belenenses não chegava ao grupo A na fase final há vários anos.
Fonte: Os Belenenses

O Porto realizou uma fase final irrepreensível: começou atrás do Sporting, mas conseguiu superar-se a todos os níveis e, até à última jornada, foi invicto. Os azuis e brancos foram a melhor defesa com 256 golos sofridos (menos 6 do que o Benfica) e o melhor ataque com 322 tentos conseguidos (mais 18 do que o Sporting) – tudo somado resulta na melhor época desportiva da equipa de andebol do Porto. Esta equipa alcançou um terceiro lugar histórico na Taça EHF, um campeonato muito ambicionado, e ainda pode conquistar a Taça de Portugal, onde defrontará o Póvoa na meia final.

Pode-se dizer que o grande impulsionador destas conquistas foi o treinador Magnus Andersen – implementou um estilo de jogo muito dinâmico e atrativo, com ideias bem definidas e um plantel completo e mais disciplinado.

Magnus Andersen revolucionou o andebol do FC Porto.
Fonte: FC Porto

Em contraste, a fase final do Sporting foi desastrosa – o Porto ficou à frente por quatro pontos e recordo que o Sporting terminou a primeira fase como líder em igualdade pontual com os azuis e brancos. Os leões somaram três derrotas (contra o Porto, o Benfica e o Águas Santas) e um empate (frente ao Porto). O Sporting acabou por não conseguir conquistar o campeonato (o terceiro seguido) e perdeu-o para o Porto, que teve bastante mérito na conquista. A boa prestação na Liga dos Campeões acabou por limitar a condição física dos pupilos de Hugo Canela e prejudicar as aspirações leoninas ao título.

Já o Benfica terminou com os mesmos pontos do que o Sporting, mas em terceiro devido à menor diferença de golos – 40 golos positivos do Sporting contra 20 do Benfica. A época dos encarnados não foi a que Carlos Resende estava a espera no início da temporada, quando venceu a Supertaça ao Sporting. Um modesto terceiro lugar, um desempenho “normal” na Taça EHF e, na Taça de Portugal, caiu nos oitavos.

Dos três últimos classificados do Grupo A, o Águas Santas somou 46 pontos e o Belenenses e o Madeira Sad 44. O Belenenses teve, como o Águas Santas, três vitórias e sete derrotas, mas a superior prestação da equipa do norte na primeira fase ditou a classificação final. Os azuis terminaram com a pior defesa do grupo (320 tentos sofridos) e a pior diferença de golos (58 golos negativos).

Resta agora a final four da Taça de Portugal, onde ainda estão três equipas deste grupo A – o Porto que vai defrontar o Póvoa, o Madeira Sad e o Águas Santas que vão jogar entre si. O Porto é a equipa favorita à conquista da prova.

Foto de Capa: FC Porto

Comentários