A CRÓNICA: BALIZA PEQUENA PARA GUARDA-REDES GIGANTES

Portugal e Islândia mediram forças no que haveria de ser o primeiro de três encontros entre as duas seleções de Andebol em apenas uma semana.

Os portugueses, líderes do grupo quatro de qualificação para o Euro 2022, marcaram primeiro, através de Alexandre Cavalcanti, mas, de seguida, tiveram resposta islandesa por Elisson, que, ao intervalo, se viria a registar como melhor marcador da sua seleção, com três golos, a par de Gunnarsson.

Seguiu-se um período que serve de exemplo para todo o primeiro tempo: muito rigor defensivo e bastantes dificuldades nos ataques. Portugal, aos 4′, viu-se reduzido a quatro homens, com as exclusões de 2 minutos de Iturriza e de João Ferraz, mas nem assim a muralha lusa cedeu, com Quintana a estar em grande plano.

Os comandados de Paulo Jorge Pereira tentavam, entre cruzamentos e permutas, penetrar no sólido 6×0 islandês, mas só o 7×6 resolveu o assunto. Aos 16′, o selecionador nacional tirou Quintana pela primeira vez e, em oito ataques com esta tática, Portugal marcou por sete vezes. Com Fábio Magalhães, o homem com melhor poder de decisão, Rui Silva e Miguel Martins na primeira linha, a tarefa defensiva islandesa complicou-se e as brechas para haver penetrações aos seis metros começaram a aumentar. Portugal chegou, então, ao meio tempo a vencer por 14-11, a maior vantagem até ao momento.

Anúncio Publicitário

Em destaque ainda no primeiro tempo esteve Pedro Portela, melhor marcador do encontro até à altura, com cinco golos apontados, 4 de livres de sete metros em quatro possíveis.

No segundo tempo, a Islândia entrou melhor e, ao terceiro minuto, o resultado estava em 15-14. Portugal estava com muitas dificuldades em penetrar na defesa adversária e, nem com dois homens a mais, aos dez minutos, conseguiu marcar.

A meio da segunda parte, o resultado da segunda metade estava em 6-9 para os islandeses e o jogo ainda ficou mais difícil quando Fábio Magalhães foi desqualificado. O primeira linha português contactou de forma demasiado violenta com Jónsson e os árbitros, de critério apertado, expulsaram o português. O mesmo critério e sanção se haveriam de aplicar a Arnarsson por um contacto excessivo com André Gomes, poucos minutos depois.

Num jogo onde tudo parecia muito equilibrado, foram os guarda-redes portugueses a fazer diferença no placar. Quintana, só no segundo tempo, defendeu seis remates e Humberto Gomes, chamado a defender dois livres de sete metros, agigantou-se na baliza nacional e defendeu as duas penalidades.

À entrada para os cinco minutos finais, havia empate a 23 golos. Cinco minutos de garra, superação e muita entreajuda dos homens portugueses carimbaram uma vitória por 26-24 no final dos 60 minutos. À melhor de três, Portugal vai vencendo por 1-0.

A FIGURA

Fonte: FAP

Guarda-redes portugueses – Os donos da baliza nacional estiveram em evidência e fizeram a diferença no resultado final. Se Quintana se agigantou no jogo corrido, Humberto Gomes não permitiu que nenhum sete metros entrasse na sua baliza.

O FORA DE JOGO

Pivots islandeses – Os pivots da Islândia não tiveram sorte com Portugal, passando ao lado do jogo, muito por causa dos terceiros defensores nacionais, que lhes bloquearam as linhas de passe.

ANÁLISE TÁTICA – PORTUGAL

Portugal saiu-se bem no primeiro tempo com o 7×6, chegando ao intervalo com três golos de vantagem, mas a solidez do 6×0 luso fez a diferença no final da partida.

SETE INICIAL E PONTUAÇÕES

Alfredo Quintana (8)
Portela (7)
João Ferraz (6)
Rui Silva (6)
Alexandre Cavalcanti (6)
Diogo Branquinho (6)
Daymaro Salina (6)

SUPLENTES UTILIZADOS E PONTUAÇÕES

António Areia (6)
Iturriza (6)
Miguel Martins (6)
Belone (6)
Humberto (7)
André Gomes (7)
Leonel (6)
Frade (7)
Fábio Magalhães (6)

ANÁLISE TÁTICA – ISLÂNDIA

Os islandeses tentaram, através de permutas e cruzamentos, maioritariamente, desfazer o bloco nacional, abrindo bastante espaços para as pontas, onde Elisson, ponta esquerda, fez cinco golos.

SETE INICIAL E PONTUAÇÕES

Hallgrímsson (6)
Gunnarsson (7)
Peterson (5)
Gíslason (6)
Arnarsson (4)
Jónsson (7)
Elisson (7)

SUPLENTES UTILIZADOS E PONTUAÇÕES

Kari Kristjansson (5)
Gudmunsson (5)
Magnusson (5)
Thorgeir Kirstjansson (5)
Bjorgvinsson (6)
Gudjonsson (-)
Viggo Kristjánsson (7)
Smarason (6)
Gretarsson (-)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome