Cabeçalho modalidadesDepois da vitória frente ao Chipre, desta vez Portugal defrontou o Kosovo, uma equipa que, em princípio, não causaria problemas, mas à qual não podia ser dada muito espaço.

A entrada da Seleção das Quinas no jogo não foi a melhor. Nos primeiros minutos os empates sucederam-se e Portugal não conseguiu assumir o jogo como pretendia. O jogo não se encontrava fácil e, aos nove minutos, o Kosovo vencia 6-3, obrigando Paulo Pereira a pedir o primeiro time-out do jogo. Depois da paragem de jogo, Gilberto Duarte, Rui Silva e Sérgio Barros assumiram a reviravolta e, alguns minutos depois, a Seleção Nacional já vencia 7-6. Portugal conseguiu anular os pontos fortes da equipa do Kosovo e impedir que a equipa chegasse à nossa baliza com facilidade. O jogo dos comandados por Paulo Pereira melhorou e ao intervalo o resultado era 17-11.

A equipa portuguesa tem de estar mais unida que nunca para ultrapassar a Polónia Fonte: Andebol Portugal
A equipa portuguesa tem de estar mais unida do que nunca para ultrapassar a Polónia
Fonte: Andebol Portugal

A entrada na segunda parte foi ainda melhor do que o final da primeira e Portugal fez um parcial de 5-0, passando a vencer por 11 golos. Como seria de esperar, assumimos o controlo do jogo e gerimos o resultado. Seria importante fazer melhor do que a Polónia, ou seja, vencer por mais de 11 golos. E assim foi. Portugal acabou por vencer o Kosovo por 36-22. Com este final da partida, há dois resultados frente à Polónia que permitem que Portugal alcance o play-off de acesso ao mundial de 2019: o empate ou a vitória. A verdade é que a Polónia é uma grande figura do Andebol Europeu, mas encontra-se em processo de renovação, portanto esta é a oportunidade para Portugal superar esta seleção. De realçar que, caso Portugal chegue ao play-off, poderá encontrar equipas muito fortes, inclusive algumas que se encontram a disputar o Europeu.