Anterior1 de 3Próximo

Benfica e Sporting encontraram-se este sábado no pavilhão 2 da Luz, num jogo em atraso a contar para a jornada 19 do campeonato nacional de andebol. 

As equipas entraram em campo com quatro pontos de diferença – o Sporting em segundo lugar, com 70 pontos, e o Benfica em terceiro, com 66, ambos com um jogo a menos. Os encarnados venceram por 26-25 e acabaram com uma série de maus resultados em casa para o campeonato contra o rival que durava desde 2013.

O Sporting entrou melhor no dérbi e assumiu desde cedo o controlo do jogo. O Benfica começou a partida com alguma desconcentração e a cometer excessivas falhas técnicas. Grande ambiente no pavilhão da Luz com lotação praticamente esgotada e grande apoio dos adeptos das duas partes. Os leões controlaram o jogo nos primeiros 15 minutos, com Tiago Rocha em evidência, chegando a estar a vencer por uma vantagem de quatro golos (4-8).

O Benfica reagiu, acertou os erros que estava a cometer e começou uma recuperação onde Kevynn Nyokas teve enorme contributo. O lateral direito encarnado foi uma autêntica dor de cabeça para a defesa do Sporting a empregar no jogo toda a sua força e técnica.

Com uma defesa muito sólida, os encarnados chegaram à igualdade aos 26 minutos, por Belone Moreira, num momento muito festejado pelos adeptos benfiquistas (11-11), depois de terem ultrapassado uma fase com dois jogadores a menos aos 22 minutos, sofrendo apenas um golo dos leões. Destaque para o regresso de lesão do jogador do Benfica Pedro Seabra e para a expulsão de Bosko Bjelanovic por toque na cara de Belone Moreira.

O final da primeira parte demonstrou o enorme equilíbrio e intensidade com as equipas a chegarem empatadas ao intervalo e a marcarem um golo cada no último minuto da primeira metade (14-14).

O Sporting, com o melhor ataque do campeonato, não se conseguiu superiorizar à melhor defesa
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

A segunda parte apresentou um ritmo ainda mais elevado. Enorme combatividade nos duelos e entrega máxima dos jogadores das duas formações. As águias regressaram do balneário decididas a impor a segunda derrota do campeonato aos bi-campeões nacionais.

As equipas continuaram muito equilibradas sem que nenhuma conseguisse ganhar uma vantagem significativa. Exclusões de parte a parte, grandes exibições dos guarda redes, Matevs Skok e Borko Ristovski, e espetáculo dentro e fora do campo.

Aos 39 minutos, o Benfica chegou pela primeira vez à vantagem no marcador com golo de Belone Moreira (19-18). Vantagem que durou apenas três minutos e que não fez bem aos jogadores comandados por Carlos Resende – o Sporting voltou à liderança pouco depois e conseguiu, com um parcial de 5-1, chegar a uma vantagem de três golos (20-23). 

Kevynn Nyokas desapareceu do jogo e teve de aparecer Belone Moreira, que comandou e bem a formação encarnada. Do lado dos leões, Edmilson Araújo foi dos melhores da segunda parte, a par de Frankis Carol. O Benfica voltou a empatar o jogo quando faltavam apenas cinco minutos para o final do encontro.

A dois minutos do fim, o “tímido” Alexandre Cavalcanti marcou o golo que colocou o Benfica na frente do marcador (26-25) e o resultado manteve-se com Ristovski a defender um remate de falta de nove metros no último segundo do jogo, confirmando-se a primeira derrota do Sporting no campeonato contra rivais diretos e a segunda da época, e a impossibilidade de chegar ao fim da fase regular na liderança.

Esta vitória permite ao Benfica uma aproximação aos outros constituintes do pódio, ficando apenas a dois pontos do Sporting e a cinco do Porto, que tem um jogo a mais. Falta agora um encontro para terminar a fase regular do campeonato e espera-se que Benfica e Sporting vençam o jogo que falta. Os encarnados jogam com o Belenenses fora de casa, e os verde e brancos deslocam-se ao campo do Arsenal.

EQUIPAS INICIAIS

SL Benfica: Borko Ristovski; Davide Carvalho, Paulo Moreno, Arthur Patrianova, Alexandre Cavalcanti, Belone Moreira, Fábio Antunes

Sporting CP: Matevz Skok; Carlos Ruesga, Frankis Carol, Valentin Ghionea, Ivan Nickcevic, Edmilson Araujo, Tiago Rocha

Anterior1 de 3Próximo

Comentários