A CRÓNICA: O BENFICA CONTINUA INVICTO

No Campeonato Nacional, o SL Benfica tem tido algumas dificuldades, já estando arredado da luta pelo título, mas na EHF Cup a história tem sido outra. Na terceira jornada do Grupo A o “Glorioso” defrontou a equipa polaca do Gwardia Opole.

Foram os polacos que abriram o marcador logo no início da partida, mas aos cinco minutos de jogo a equipa da casa já tinha assumido o comando do marcador, numa altura em que Gustavo Capdeville fez intervenções importantes. Por volta dos oito minutos o SL Benfica teve algumas dificuldades ofensivas, o que levou o Gwardia a fazer um parcial de 0-4, levando Carlos Resende a pedir o primeiro time-out da partida logo aos nove minutos, altura em que o resultado era 2-5. Os “encarnados” conseguiram marcar logo no regresso da partida. Aos dez minutos o placard marcava 4-5. O SL Benfica aproveitou a superioridade numérica para assumir o comando da partida aos doze minutos, levando o treinador do Gwardia Opole a pedir o segundo time out aos quatorze minutos, quando o SL Benfica já vencia 7-5, time out esse que teve efeito na partida, já que aos vinte minutos o SL Benfica só vencia pela margem mínima. Até ao intervalo o SL Benfica ainda passou por algumas dificuldades ofensivamente, mas conseguiu sair para o descanso a vencer 14-12.

O SL Benfica entrou muito mal na segunda parte, com várias falhas técnicas no ataque que levou o Opole a empatar a partida, no entanto aos 40 minutos o “Glorioso” já vencia novamente (19-17). Apesar de passar algumas dificuldades ofensivas durante o segundo tempo, o SL Benfica conseguiu ir gerindo a vantagem sem grandes percalços, terminando com uma importante vitória de 29-24.

Anúncio Publicitário

A FIGURA

Fonte: SL Benfica

Petar Djordjic – Mais um jogo, mais uma grande performance de Djordjic, que voltou a ser o melhor marcador da partida com nove golos.

O FORA DE JOGO

Fonte: Bola na Rede

Carlos Martins – O ponta direito português não esteve nos seus melhores dias, marcando apenas um golo durante toda a partida.

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

O SL Benfica apresentou uma defesa 5×1 para condicionar a primeira linha da defesa polaca. Em termos ofensivos, o SL Benfica enfrentou uma defesa muito móvel e adiantada, tendo de procurar arranjar espaços na defensiva adversária através de inúmeras entradas a segundo pivot.

SETE INICIAL E PONTUAÇÕES

Petar Djordjic (8)

Pedro Seabra (7)

João Pais (6)

Toft Hansen (6)

Belone Moreira (6)

Carlos Martins (5)

Gustavo Capdeville (7)

SUPLENTES UTILIZADOS E PONTUAÇÕES

Kevynn Nyokas (5)

Ricardo Pesqueira (6)

Paulo Moreno (6)

Miguel Espinha (5)

Francisco Pereira (6)

António Hebo (5)

Davide Carvalho (5)

Fábio Vidrago (6)

Carlos Molina (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – GWARDIA OPOLE

A equipa polaca veio a Lisboa com a lição estudada, tentando retirar a influência de Petar Djordjic no jogo do Benfica, apresentando uma defesa muito avançada e móvel, mas não foi suficiente para impedir que o lateral-esquerdo fosse, mais uma vez, decisivo. Ofensivamente, também se deparou com uma defesa móvel e avançada, procurando muito entradas a segundo pivot.

SETE INICIAL E PONTUAÇÕES

Maciej Fabianowicz (5)

Dariusz Skraburski (5)

Michal Lemaniak (5)

Wiktor Kawka (5)

Mateusz Jankowski (5)

Maciej Zarzycki (7)

Mateusz Zembrzycki (6)

SUPLENTES UTILIZADOS E PONTUAÇÕES

Szymon Dzialakewicz (6)

Patryk Mauer (8)

Jan Klimkow (5)

Mateusz Morawski (5)

Kamil Mokrzki (5)

Jedrzej Zieniewicz (6)

Adam Malcher (5)

Foto de Capa: SL Benfica

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários