Anterior1 de 3Próximo

Grande jogo que se realizou entre o Sporting Clube de Portugal e o Veszprém HC para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Num Pavilhão João Rocha lotado – 2903 adeptos, batendo o recorde de assistência anterior – os leões receberam uma das equipas com mais história no andebol europeu e estiveram bastante próximas de sair com a vitória.

Impulsionados pelos milhares de adeptos na bancada, os leões entraram mais fortes no encontro. Com Cudic a mostrar desde cedo que estava em dia sim (e porque razão foi considerado o melhor guarda-redes do campeonato na última época), a equipa da casa chegou ao 3-0 com apenas três minutos de jogo, surpreendendo os jogadores húngaros que não esperavam uma entrada assim. Passado o choque inicial, a partida foi-se equilibrando. O Sporting CP apresentava uma defesa 6-0 extremamente compacta, não permitindo que o Veszprém jogasse com os pivtos como tanto queria, e ia mantendo assim a vantagem no marcador.

Cudic continuava intransponível, e quando parecia batido, contava com a ineficácia do ataque húngaro que se ia mostrando bastante perdulário na hora de finalizar. A equipa leonina ia-se mantendo na frente do marcador, com vantagens que variavam entre um e dois golos, mas quando vacilava no plano ofensivo via o Veszprém HC aproximar-se de forma quase imediata. Valentin Ghionea ia-se mostrando certeiro da linha de 7 metros (terminaria o encontro com 100% de eficácia), permitindo ao Sporting chegar ao intervalo com vantagem de apenas um golo, cortesia de Pedro Valdez que marcou a cinco segundos do fim da primeira parte, fazendo o 15-14.

O segundo tempo foi em tudo semelhante. O bloco central formado por Luís Frade, Pedro Valdez, Frankis Carol e Edmilson Araújo ia lidando com grande parte das iniciativas húngaras, que quando ultrapassavam essa primeira barreira, davam pela frente com Cudic que não mostrava sinais de abrandar.

Jogo foi uma autêntica batalha defensiva
Fonte: FAP

Contudo, com o passar do tempo o desgaste nos jogadores leoninos foi-se tornando cada vez mais evidente. O Veszprém, mais experiente e habituado a atuar nestes grandes palcos, ia-se mantendo próximo no marcador e ameaçava passar para a frente a qualquer momento, algo que aconteceu pela primeira vez aos 52 minutos de jogo, numa altura em que o Sporting CP mostrava menor fulgor ofensivo tendo falhado três ataques consecutivos. O resultado firmava-se assim em 24-25 favorável à equipa visitante, mas os comandados de Hugo Canela não baixaram a cabeça, fazendo o empate dois minutos depois. Os magiares passaram novamente para a frente do marcador aos 26 minutos, fazendo o 25-27, mas os leões recuperaram novamente e chegaram ao empate um minuto depois.

Chegava-se então à altura de todas as decisões e nesse período, o Veszprém HC foi mais forte. Com a experiência e a frescura física do seu lado, fizeram o 27-29 a um minuto do fim, obrigado a equipa de Alvalade a arriscar tudo no último minuto. Valentin Ghionea ainda reduziu para 28-29, mas o lateral Petar Nenadic fechou o marcador ao marcar o 30º golo da sua equipa, o nono da sua conta pessoal. Pedro Valdez ainda podia ter reduzido para 29-30 a cinco segundos do fim, mas permitiu a defesa do guarda-redes.

O Sporting CP parte assim para a segunda mão com uma desvantagem de dois golos, sabendo que o Veszprém apenas perdeu dois jogos em casa para a Liga dos Campeões. Trata-se de um feito difícil mas não impossível para a equipa leonina que já se mostrou ser capaz de surpreender na Europa.

EQUIPAS

Sporting CP: Aljosa Cudic, Ivan Nikcevic (2), Pedro Valdez (3), Frankis Carol (3), Edmilson Araújo (3), Valentin Ghionea (7), Luís Frade (5), Bosko Bjelanovic, Cláudio Pedroso (2), Carlos Ruesga, Pedro Solha, Tiago Rocha, Carlos Carneiro (1), Fábio Chiuffa (2), Manuel Gaspar.

Veszprém HC: Arpad Sterbik, Manuel Strlek (3), Borut Mackovsek, Mate Lekai (2), Laszlo Nagy (5), Gasper Marguc (1), Blaz Blagotinsek (1), Dejan Manaskov (2), Momir Ilic (3), Roland Mikler, Dragan Gajic (1), Andreas Nilsson (2), Mirsad Terziz, Petar Nenadiz (9), Kentin Mahe (1), Lev Szuharev.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários