Anterior1 de 3Próximo

Após a derrota frente aos suecos do Savehof, o Sporting CP entrava pressionada para o encontro frente ao CD Bidasoa Irun referente à quarta jornada da fase de grupos da EHF Champions League. Os espanhóis, que até então tinham vencido todas as partidas que haviam disputado, deslocavam-se ao Pavilhão João Rocha com o objetivo de vencer e dar assim um passo extremamente importante rumo à fase seguinte. Por sua vez, os leões viam-se quase obrigados a triunfar, caso quisessem manter vivas as esperanças de seguir em frente.

LEÕES VOLTARAM A ENTRAR MAL E PASSARAM UM MAU BOCADO

O Bidasoa entrou bastante forte na partida e, ao cabo de nove minutos, já venciam por 3-6. O Sporting CP estava a ser pouco agressivo no processo defensivo e mostrava-se incapaz de parar o momento ofensivo dos espanhóis. No entanto, também no ataque, os comandados de Thierry Anti estavam desinspirados. Desta forma, foi com alguma naturalidade que o treinador francês pediu o seu primeiro desconto de tempo. Contudo, a pausa pedida por Anti não surtiu efeito e o Bidasoa continuava a dominar a partida chegando mesmo a dispor de uma vantagem de cinco golos.

Leo Renaud e Rodrigo Alonso Salinas iam dando espetáculo perante quase dois mil adeptos verde e brancos. Uma nota muito negativa para Cudic, que q fez uma exibição paupérrima foi rapidamente foi substituído por Manuel Gaspar. Todavia, nos últimos dez minutos da primeira parte, o Sporting CP reagiu e conseguiu mesmo ficar apenas com um golo de desvantagem. Tal como já tinha acontecido noutras ocasiões, a verdade é que os leões voltaram a não fazer uma boa primeira parte e é um aspeto que não deve deixar Thierry Anti nada satisfeito.

Tiago Rocha, na imagem, foi um dos jogadores leoninas que mais se destacou
Fonte: EHF

ENTRADA FORTE PERMITIU SONHAR, MAS FALTA DE OPÇÕES CONDICIONOU REVIRAVOLTA

Na segunda parte, o cenário foi completamente diferente e o Sporting CP entrou bastante forte. A vantagem espanhola rapidamente se desvaneceu e, ao cabo de 10 minutos, os leões passavam para a frente do marcador. Contudo, a qualidade e experiência do Bidasoa voltou a vir ao de cima e os espanhóis iam conseguindo manter-se no encontro.

O jogo entrava assim para os últimos dez minutos com uma igualdade a 26. Nesse momento, pequenas distrações e algumas falhas técnicas foram decisivas para que os leões não conseguissem conquistar a vitória. A estratégia parecia ser favorecer o jogo de pivot, mas era precisamente nesse momento que o Sporting CP ia cometendo mais erros. No entanto, nos últimos minutos e com muita emoção à mistura, os leões conseguiram recuperar e até tiveram a derradeira ocasião para vencer o encontro, mas sem sucesso.

O jogo terminava assim com uma igualdade a 30. É um resultado frente ao Biadosa nada positivo para a equipa leonina e que pode ter comprometido as aspirações leoninas no que à qualificação para a próxima fase diz respeito.

O empate de hoje frente ao Bidasoa pode ter comprometido aspirações leoninas na europa
Fonte: EHF

Por inúmeras vezes, fui bastante elogioso para com Thierry Anti. Contudo, e mesmo tendo em conta que não contava com Edmilson Araújo e até que Frankis Carol acabaria por se lesionar durante a partida, penso que hoje as opções de Anti não foram as melhores. Parece-me evidente que Carlos Carneiro não tem qualidade sequer para fazer do plantel do Sporting CP quanto mais atuar num jogo tão importante como o de hoje. Num cenário diferente, colocaria também Pedro Valdez.

No jogo de hoje, o cubano voltou a tomar decisões erradas em momentos importantes e a sua eficácia de remate (50%) demonstra isso mesmo. Para consumo interno, Valdez é suficiente, mas perante outro nível de exigência acaba por ficar curto. Se pensarmos que Gonçalo Vieira tem passado grande parte do tempo no banco, as opções de Anti são ainda mais incompreensíveis.

SETE INICIAL:

Sporting CP – Aljosa Cudic (GR); Arnaud Bingo; Luís Frade; Valetin Ghionea; Pedro Valdez; Carlos Ruesga e Frankis Carol.

CD Bidasoa Irun – Xoan Menendez (GR); Mikel Ugarteburu; Iker Serrano; Inaki Etxepane; Renaud David; Jon Saizar e Rodrigo Salinas.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários