A CRÓNICA: “LEÕES” ATRAPALHADOS EM DIA NEGRO

No dia mais triste do Andebol português, o Sporting CP recebeu, em Lisboa, o CS Dínamo Bucareste (adversário que já enfrentou cinco vezes, desde 2019) para o jogo em atraso da sétima jornada da Fase de Grupos. Os “leões” ocupavam o terceiro lugar do Grupo B no início da partida e já tinham a qualificação para os Oitavos de Final assegurada. Este jogo marcou também o regresso de Valentin Ghionea ao Pavilhão João Rocha, onde jogou nas duas últimas épocas, e do ex-jogador do SL Benfica Rome Hebo a Portugal.

Anúncio Publicitário

Antes da partida, realizou-se um minuto de silêncio em honra da memória de Alfredo Quintana.

Foram os visitantes a abrir o marcador, logo na primeira jogada. Nos minutos iniciais, Pedro Valdés assumiu a responsabilidade no ataque, enquanto Matevz Skok rubricou boas defesas na baliza. O Sporting foi cometendo alguns erros técnicos no ataque que foram aproveitados através de contra-ataques do Dinamo, que estava na frente do marcador a meio da primeira parte (7-8).

As dificuldades na zona central da defesa da equipa de Rui Silva mantiveram-se ao longo da primeira parte. A estas dificuldades acresceram-se ainda mais erros técnicos no ataque nos últimos minutos, levando a que a equipa do Sporting fosse para o intervalo a perder 12-17.

Na segunda parte, o Sporting imprimiu mais velocidade ao jogo, tendo mais ataque e mais rápidos. Esta mudança, aliada à boa entrada em jogo do guarda-redes Manuel Gaspar, permitiu aos “leões” recuperarem a desvantagem, tendo chegado até a empatar a partida a 22, aos 46 minutos de jogo. No entanto, após esse empate, o Dinamo fez um parcial de 0-3 que voltou a colocar o Sporting em desvantagem. A equipa portuguesa ainda voltou a empatar a partida, mas foi o Dínamo a conquistar a vitória com o placard a registar o resultado: 31-32.

Este resultado não coloca em causa os objetivos do Sporting CP nesta competição. No entanto, foi possível reparar que, no momento, falta um jogador experiente que reconheça melhor os ritmos e momentos do jogo para impedir a equipa de cometer tantos erros em momentos decisivos – papel que costumava ser de Frankis Carol e de Carlos Ruesga, quando em boas condições físicas.

 

A FIGURA

Fonte: Sporting CP Modalidades

Pedro Valdes (Sporting CP) – Com a saída de Frankis e com as dificuldades físicas de Ruesga, terá de ser Pedro Valdes a assumir a organização ofensiva da equipa, pelo menos até ao regresso de Edmilson e até ao crescimento de Salvador Salvador. O jogador natural de Havana esteve em grande nível, com sete golos (78%), oito assistências e três roubos de bola

O FORA DE JOGO

Nuno Roque (Sporting CP) – O central português de 33 anos tem o dever de assumir mais e melhor o jogo, com Ruesga a aproximar-se do fim da carreira. Não só não marcou qualquer golo, como foi o jovem Joel Ribeiro a assumir a posição de central nos momentos decisivos da partida.

 

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

O Sporting iniciou a partida com o seu formato defensivo habitual, mas com algumas dificuldades em defender a zona central, já que, com a partida de Frankis Carol, os defesas daquela zona ainda não têm as rotinas necessárias para desempenhar uma boa função.

Deste modo, a equipa fica altamente dependente dos guarda-redes. Foram nos melhores momentos de Manuel Gaspar e Matevz Skok que o Sporting mais se destacou.

Em termos ofensivos, a equipa também está órfã de Frankis Carol, caindo em Pedro Valdes muita da organização ofensiva da equipa. Apesar de este não ter realizado um mau jogo, não é suficiente para vencer jogos a este nível de uma forma regular.

SETE INICIAL E PONTUAÇÕES

Matevz Skok (5)

Darko Djukic (8)

Joel Ribeiro (7)

Dmytro Doroschchuk (5)

Pedro Valdes (9)

Nuno Roque (5)

Jens Schongarth (6)

SUBS UTILIZADOS

Manuel Gaspar (6)

Daniel Andrejew (5)

Tiago Rocha (8)

Francisco Tavares (9)

Salvador Salvador (7)

Costa Ramires (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – CS DINAMO BUCARESTE

A equipa romena já está fora da “luta” pela próxima fase, mas mostrou um bom nível no Pavilhão João Rocha. Uma defesa coesa e um ataque bem trabalhado que conseguiu explorar os espaços deixados pelo Sporting. Nota ainda para a importância dos ataques rápidos no seu jogo. De relembrar, no ano passado, esta equipa eliminou o Sporting dos playoff de acesso aos oitavos de final à EHF Champions League.

SETE INICIAL E PONTUAÇÕES

Saeid Heidarirad (7)

Rome Hebo (7)

Andrei Negru (4)

Razvan Gavriloaia (7)

Ashem Mamdouh (8)

Amine Bannour (6)

Dragos Hantaru (9)

SUBS UTILIZADOS

Tudoe Botea (5)

Valentin Ghionea (8)

Andrei Savenco (4)

Alexandru Asoltanei (8)

Javier Humet (6)

Seyed Mousavi (7)

Foto de Capa: Sporting CP Modalidades

Artigo revisto

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome